sábado, setembro 17, 2005

Não Há Antídoto Que Resista

Uma jornalista aplicava o termo "antídoto" à vacina da gripe. E várias vezes. Num horário nobre, numa televisão primeira.
Não descortino antídoto para esta iliteracia científica instalada nos meios jornalísticos, nem vacina para a prevenir!

Uma jornalista da SIC-Notícias, apresentando um trabalho que realizou sobre depressão na adolescência (trabalho interessante, sem dúvida!) quando entrevistada para falar sobre a sua reportagem, fez uma palestra sobre depressão, generalizando conceitos, confundindo os telespectadores, quando deveria dissertar sobre a reportagem, as suas dificuldades, a ética de falar com doentes, os prós e os contras da publicidade ao suicídio, etc. Para falar sobre a doença, contratavam um médico.
Um jornalista é um jornalista, percebe de jornalismo, um médico é um médico, embora muitos queiram que não o seja.

Poça (para não ser mais agressivo). Não sei que fazer!

4 comentários:

T. disse...

Por razões várias, nunca por falta de interesse pelos seus postes, há muito que aqui não vinha.

Comentários abertos, eis uma bela novidade!

Se a pergunta final não é de mera retórica, atrevo-me a dar resposta: continue! Nem sempre concordo com o que escreve, mas obriga a reflectir. Por exemplo, o documentário a que faz referência. Vi-o, com interesse. Não me questionei sobre a falta do médico. Em retrospectiva, verifico que, de facto, teria sido mais esclarecedora a presença do clínico.
Grata.
Abraço. T.

Gasel disse...

Parabéns... plos comentários! :)

ABS disse...

Também acho boa ideia os comentários. Quanto ao tema do post, caro MEM, isto é uma luta contra a segunda lei da termodinâmica. É a luta da civilização contra a barbárie. Da cultura contra o analfabetismo. Faz parte da nossa vocação, também.

A luta continua. Todos juntos não somos demais.

Anónimo disse...

Caro futuro colega, o que fazer nestas situções?
Já que da politica à mass media tudo não passa duma paródia porque não rir do ridiculo dos outros?
E enquanto isto aos mais cépticos e menos influênciaveis se clarifica e organiza as ideias.
Abraço e continuação
( vimux@hotmail.com )