sexta-feira, agosto 25, 2006

Um Vómito!

F. E. vomitou na revista Sábado de hoje.

Não pelo conteúdo, pois o que lá está escrito não é mais do que a compilação de diversas notícias que ao longo do ano foram sendo divulgadas nos jornais.

Mas pela forma como os títulos, sub-títulos e algumas frases foram construídas, só posso crer que o jornalista sem nome (não lhe dou o prazer do Google o vir buscar a este site!) estava demente (ou alzheimerizado, como se diz hoje) e teve vómitos de conteúdo fecalóide para o teclado do seu computador, sofrendo de alguma obstrução alta do tubo digestivo com acumulação de detritos em locais cinzentos.

Vejam-se as mentiras:

"Exclusivo. As investigações secretas da saúde. Crimes de bata branca.
Uma médica algarvia usou o cartão de crédito de uma utente. Um radiologista asssediou três menores. As crianças podem ser raptadas nos hospitais. Está tudo em documentos a que a Sábado teve acesso. Por f.e. "

- Exclusivo - exclusivo uma merda! Foram notícias nos jornais durante mais de um ano.

- secretas - secretas uma ova. Públicas.

- radiologista - o próprio jornalista escreve no interior que se trata de um técnico de radiologia!

- As crianças podem ser raptadas nos hospitais - podem ser raptadas em qualquer lugar...

- documentos a que a Sábado teve acesso - lá pelo meio dizem que a Inspecção-Geral de Saúde lhe forneceu os documentos, o que não acredito. A Sábado teve acesso aos numerosos jornais que têm publicado...

13 comentários:

Anónimo disse...

Doutor, um pouco menos de corporativismo e um pouco mais de senso comum nao lhe fariam mal nenhum. Ha bons e maus jornalistas, ha bons e maus medicos. Sera que nunca consegue despir a sua bata e olhar o mundo com olhos de "utente"? Com certeza que tambem lhe acontece ser mal atendido, tambem lhe acontece generalizar, exagerar, esses aborrecimentos todos de quem e' comum mortal....ou nao? Entao saia la da sua personagem, repense toda a animosidade e revolta que destila neste blog e talvez as suas palavras comecem a chegar perto do pais real... S. Pinto

Medico Explica disse...

Caro Amigo, sempre que um médico se defende de alguma injustiça, é corporativista, sempre que um médico pretende esclarecer uma notícia, é corporativista. É uma cassete!
Os meios da comunicação social generalizam (e a revista Sábado foi um exemplo). Que conclusão tira do título: "crimes de bata branca"? Primeiro a palavra: crime, depois a cor da bata. Palavras para quê? Quem faz de nós uma corporação, é a comunicação social. E caro amigo, já critiquei aqui tantos médicos, já pedi a intervenção de IGS para outros, já me ofereci para comunicar com a IGS logo que me cheguem denúnicias concretas de anormalidades, e por aí fora.

Anónimo disse...

Senhor Doutor:
Tem toda a razão relativamente à grande maioria dos nossos jornalistas de "trazer por casa". Diria mais: são uns "vendidos" que se vendem por almoços e jantares!

Anónimo disse...

:)
Ó Sr. Dr: o rapaz disse bem!
As investigações presumem-se secretas, ou não são investigações - isto na saúde, como noutra área qualquer, feitas por qualquer autoridade com competência, passando pelas polícias e pela magistratura.
Quando o pseudo-resultado das investigações se torna público, é a desgraça que se sabe - 90% não corresponde à verdade.
Daí, que se trate de uma petição de princípio e que o rapaz tenha razão. São secretas, sim senhora!

E o assédio? Ai Sr. Dr., então não sabe, mesmo sem precisar do resultado da divulgação de qualquer investigação, que os srs. drs. médicos assediam muito meninas e meninos, gente crescida e pequena, doentes em ambulatório ou internados, ou até no Bloco Operatório?... Sabe, não sabe?
Está a ver, ao rapaz só lhe fugiu a boca para a verdade...
:)

Bem, estou a rir, para disfarçar o vómito que de facto isto mais do que é, provoca.
A minha sorte é que não tenho comido...

NSQNU

Anónimo disse...

Mas devia comer, nem que fosse apenas os seus remédios. Que tanta falta lhe fazem.

AV

Anónimo disse...

...
Caro AV:
Eia!
Quererá ser eufemístico?
Estará a dizer-me que é ou pode ser um remédio? :)
Ou quem não tomou o comprimido foi mesmo o meu amigo, hein?

Olhe lá, acredite que já o vi em melhores dias. Acordou mal disposto? Correu-lhe mal o dia?

Eu que até gosto de "discutir" consigo...

Vá lá, preserve-se... e diga coisas de jeito.

NSQNU

naoseiquenome usar disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
naoseiquenome usar disse...

Caro AV:
(estou a dar-lhe importância, claro :) concedo-lhe a atenuante de ser ainda novo... )

"Sabem como se resolveria o problema do buraco da saúde em Portugal sem aumentar o défice? Inventando um imposto que fosse canalizado para a melhoria real, metódica, científica e séria do sistema. Um imposto sobre a cretinice"

Sabe quem escreveu isto?
:)

Parece-me que lhe serve que nem uma luva...

Cumprimentos e as melhoras.

Medico Explica disse...

Também não gostei do comentário da NSQNU no seu comentário anterior. Acredito que estivesse a brincar, mas há brincadeiras e brincadeiras. Quero acreditar que a NSQN estava mesmo abrincar. Mas há brincadeiras que caiem mal e esta também me caiu. O assédio existe na saúde, e nos dois sentidos. Assim como existe em todas as profissões e em algumas com desfechos muito piores. Mas eu desculpo à NSQNU...

PS: por exemplo na comunicação social. Há mais de 30 anos, uma jovem locutora me contou que nunca subiria porque queria subir na vertical e não na horizontal. Esteve na prateleira e parece que ainda continua ou já foi indmnizada, não tenho a certeza.

naoseiquenome usar disse...

Meu Deus...
quanta impiedade vai por estes posts e agora... um melindre... quando se fala verdade a brincar!

Anónimo disse...

Assenta-me "a mim" que nem uma luva???
Agora está mesmo, concerteza, a brincar!

Boa citação, Exma. NSQNU.

AV

Ovos Moles disse...

E a médica que roubou um cartão de crédito?? Não fala sobre isso sr. dr.??

Medico Explica disse...

Claro que falo. Essa médica roubou. Portanto será um caso de polícia. Quem rouba é ladrão. Essa médica será uma ladra. LADRA. O que quis dizer com o vómito, foi que um jornalista fez um longo artigo com compilações de notícias dispersas e fez daí uma grande reportagem de investigação. Isso é que foi um vómito. Não foi o conteúdo da reportagem!