domingo, março 25, 2007

Patética!

A Júlia Pinheiro é a Júlia Pinheiro. Está tudo dito!

Habituou-se a estupidificar os portugueses através dos seus programas, e nós habituámo-nos a vê-la como a personificação desta televisão estupidificadora.

Escreveu umas patéticas linhas no jornal 24 horas de 23 de Março, com o título "Patético."

"Patético

No futuro, algumas crianças portuguesas vão ter dificuldade em assumir a sua identidade geográfica. Dentro de uma década e meia, adolescentes perturbados vão perguntar: “Será que o facto de eu ter nascido numa autoestrada fez de mim este ser errante, sem raízes, sem futuro?”

O retrato está um bocadinho carregado e tem um tom anedótico, mas verdade é que, desde que fecharam algumas maternidades do País, os bebés começaram a nascer em ambulâncias embalados pela sirenes do veículo e por um cheirinho a escape e combustível, que os prepara logo para um mundo marcado por terríveis alterações climáticas."

Quem quiser ler mais pode ir ao site do 24 horas.

A Júlia Pinheiro só agora descobriu uma realidade que já existe há décadas, desde que há ambulâncias, bombeiros e grávidas. Os bombeiros até têm os seus "especialistas" em partos...

O mundo rural é uma realidade e uma óptima realidade, e sempre as grávidas tiveram os seus filhos longe, nos antigos hospitais distritais e muitas vezes no trajecto.

Nunca se falou e quando se falava era em tom factual sem qualquer carga político-jornalística. Até em aviões já nasceram crianças...

Mas a Júlia Pinheiro só agora descobriu que há um país para além dos estúdios da TVI... paciência.

Talvez essas grávidas sejam apoiantes fieis dos seus programas e desconheçam o que são "sinais de parto" que aparecem muito antes do período expulsivo.

Talvez a Júlia Pinheiro possa usar os seus programas e aproveitá-los para um pequeno serviço público, divulgando:

SINAIS DE PARTO
  • Expulsão do Rolhão Mucoso, que consiste na eliminação, pela vagina, de muco gelatinoso, rosado ou acastanhado. A sua expulsão pode ocorrer dias ou horas antes do parto e significa que o nascimento estará para breve.
  • Rotura da Bolsa de Águas, que é a saída de líquido amniótico pela vagina, devido à rotura das membranas que envolvem o bebé. Pode sair lentamente ou de repente, em grande quantidade. Normalmente, é claro e transparente. Nesta situação deve dirigir-se ao hospital da sua área de residência o mais rapidamente possível.
  • Contracções Uterinas Regulares - no início do trabalho de parto, as contracções são irregulares (isto é, os intervalos não são certos) e são pouco frequentes. Começa por sentir que a barriga fica rija, podendo não haver dor. Progressivamente, vão-se tornando mais regulares, mais intensas e mais próximas. Quando as contracções forem regulares, com intervalos de dez minutos, deve dirigir-se à maternidade.

O trabalho de parto dura em média de 6 a 12 horas!

Neste site (de onde foram retiradas estes sinais de parto) da Universidade de Aveiro há informações interessantes com desenhos bem elucidativos.

Mas os culpados, presumo, já estão encontrados: os médicos e os enfermeiros que não informaram detalhadamente as gestantes, os bombeiros e o INEM que não foram rápidos, as maternidades que fecharam (e ainda bem!), enquanto estas perdiam tempo a assistir às patetices da Júlia Pinheiro.

Curiosamente lembro-me dos livros que a minha mãe comprou há mais de cinquenta anos para, já nessa altura, não ser surpreendida nas suas gravidezes.

Sempre foi uma mulher previdente... porque não são estas mães agora?

7 comentários:

naoseiquenome usar disse...

:)

Mário de Sá Peliteiro disse...

Uma tarde de Domingo estava de urgência no Hospital de Fafe. Isto à volta de 1990. Apenas dois médicos; clínicos gerais.
Chega uma ambulância vinda de uma aldeia lá para cima de Celorico de Basto.
O Bombeiro, informado que não havia ali Maternidade, insistiu em deixar a parturiente - que senão a deixava à porta da farmácia de serviço.
A mulher andava à erva para o gado quando lhe rebentaram as águas.
Lá ajudei no parto e felizmente tudo correu bem.

Talvez a mulherzinha não devesse ter sido surpreendida na sua gravidez, talvez devesse ser mais previdente, talvez devesse até ler mais livros sobre maternidade. Pena é que não soubesse ler...


Caro MEMaI, a Júlia pode ser tudo o que quiser, agora passar a responsabilidade dos nascimentos nas ambulâncias para as mães, como se estas fossem umas cabras desnaturadas e irresponsáveis... bom, essa não é de quem conhece a realidade e a natureza humana.

Nota: No Saude SA também decorre uma sondagem onde uma das explicações para o nascimento das crianças nas ambulâncias é o facto dos utentes não utilizarem o SNS como deviam. Inacreditável.

Anónimo disse...

Hoje foi numa garagem, diz o DN

"Mar"

Anónimo disse...

Perdão, JN.

"Mar"

June disse...

Sem comentários :)

maniak disse...

Ja deixem no meu blog uma resposta para esta...coisa!!!
Esperu que tenha tempo para ir la ler.

www.verdadesconsequencias.blogspot.com

Maniak

Anónimo disse...

Nova resposta meu amigo...so nao ponho aki porque este post ja e bues antigo!!! se tiver tempo leia...
Maniak