sábado, julho 15, 2006

Portugal vs Itália

Em Itália, dias após se tornar campeã do mundo em futebol, um tribunal decide que os maiores clubes desçam de divisão por corrupção. Clubes esses aos quais pertenciam cerca de 2/3 dos jogadores campeões.

Em Portugal,

- o processo apito dourado foi arquivado, após anos de pseudo investigação!

- um clube protesta sobre um caso de doping e a federação rapidamente o iliba, tornando-se o único caso do mundo de perdão de doping!

E depois?

6 comentários:

Kabum disse...

É o país que temos :/

Catarina disse...

Caro Médico Explica:
Este post está ligeiramente desfazado do contexto actual, que é o futebol, mas numa visita de rotina aqui ao blog, fiquei muito entusiasmada por saber que há um local em portugal onde se marcam cintigrafias em 3 dias. Agradecia que me indicasse com mais detalhes onde se procede a tal benfeitoria, uma vez que o meu queridissimo pai, vítima de um enfarte agudo do miocárdio há cerca de três meses ( consequencia também de uma ligeira distração do médico que nunca o medicou para o colesterol, porque... porque não, julgamos nós... uma vez que sempre foi hipertenso e apresentava valores acima de 270 mg/dL), recebeu anteontem uma carta do HUC ( foi cunha, sim senhor) notificando-o de que poderá realizar uma contigrafia de perfusão em.... outubro!
Onde mora esse profissional médico que tão expeditamente marca cintigrafias?
muito grata
Catarina

Médico Explica disse...

Cara Catarina, o elo de ligação é o doping e a alienação. Quanto à cintigrafia, foi feita em serviços convencionados. E encontrá-los-á concerteza nas grande cidades. Quanto ao colesterol, sem dúvida que algo se passou. Negligência? Talvez. Um doente de risco com esses valores deveria estar medicado. Mas também não lhe posso dizer que a relação causa-efeito é assim tão clara. E tabaco. Era fumador?

catarina disse...

Caro Médico Ex.
não era ou é fumador. posso contar-lhe mil tropelias acontecidas no serviço nacional de saúde, do qual escapámos logo que se acabaram os internamentos. A minha questão não era vir para aqui discutir o caso do meu queridissimo pai. Era antes trazer a este blogue uma lufada de ar fresco, assinalando casos em que os médicos, de facto ( e lamento informa-lo) erram.
Ora isto não é novidade,vem do aforismo que nos nivela por baixo que reza " errar é humano". Sendo a classe médica humana,(embora em portugal se continue a investir na teoria oposta...) é portanto deduzível que tal como os engenheiros, arquitectos, costureiras e mulheres a dias, errem.
e fazem, tal como todos os outros profissionais acima mencionados e não mencionados (incluíndo os futebolistas... finalmente um elo de ligação...) coisas extraordinárias.

vou contar-lhe por exemplo que 4 semanas após o enfarte, dá pela 4 vez entrada nas urgências com um AIT, depois de dois edemas agudos do pulmão, e que os médicos do serviço de Medicina Interna o medicaram sem consultar o seu processo, o que resultou num agravamento severo da condição cardíaca. E o médico foi avisado, pela minha mãe de que o paciente vinha dos UCIC, ao que o dito profissional respondeu "se eu quiser, eu peço a sua opinião", tendo este ataque de presunção resultado numa medicação que quase lhe voltou a por a vida em risco.
Foram os médicos do mesmo hospital que lhe salvaram a vida.

o que eu lhe queria dizer, caro M, é que o seu blogue, apesar de ser interessante e divertido (sim...), se assemelha a uma capelinha virtual,onde o santo feito de barro lá do seu altar empoeirado emite pareceres e sentenças a tudo o que mexa e não seja a favor da classe médica.

polvilhe este espaço de discussão e entretenimento com algumas notícias sobre negligência médica, sobre lobbies, sobre redução de números clausos, sobre essas coisas que farão deste lugar um lugar mais.... mais.... sério?

sem qualquer intenção de enxovalhar e com o propósito único de participar numa discussão tão pertinente e acutilante como é a da medicina em portugal, apresento os meus melhores cumprimentos.

catarina

Médico Explica disse...

Catarina, é óbvio que não tem sido uma leitora atenta deste blog. Já falei tanto em erros e negligências dos médicos, assim como tentativas científicas de as corrigir. Pois como diz, errar é inerente ao ser humana, é óbvio que os médicos errarão na mesma percentagem que erram as outras pessoas. Só que os seus erros adquirem uma dimensão muito maior. Portanto, quando um médico erra, ninguém lucra com a publicidade de negligência nos jornais. A reação inconsciente é de o médico esconder os seus erros e do própio sistema de saúde, que não é tão mau como o pinta... segundo notícias de ontem está à frente do espanhol e do britânico. Em relação ao seu pai, se compreendi bem foi enfarte, EAP, EAP e AIT, posso dizer-lhe que, a terapêutica dos AIT é quase nula. Que ele é um doente de risco cardiovascular elevado, não duvido e talvez até com interferência genética

naoseiquenome usar disse...

E depois?
Pergunta "e depois"?

E depois desta comparação devíamos ter vergonha da actuação da nossa justiça rendilhada!