quinta-feira, julho 02, 2009

A Ordem dos Médicos não ouve rádio!

No Rádio Clube Português, durante a manhã há um programa que é o Minuto a Minuto, onde existe uma rubrica sobre saúde cujo nome é Mais Saúde, da autoria de um farmacêutico, Dr. António de Aguiar.

Hoje falou-se sobre insuficiência cardiaca.

12 comentários:

Anónimo disse...

Então? Os farmacêuticos começam a fazer comichão?

Pode sempre dirigir-se ao seu farmacêutico e pedir uma pomadinha!

NA disse...

Caramba, é sabido que eu acho este blog faccioso, corporativista, ignorante em vários temas sobre os quais se pronuncia e outros mimos que agora não vou escrever. Mas hoje têm razão.
Tal como acho ridículo porem médicos a dispensar medicamentos, é idiota porem farmacêuticos a falar de patologias potencialmente graves. Uma coisa são transtornos menores, aqueles que facilmente se resolvem na farmácia com MNSRM. Cada macaco no seu galho. E este galho não é dos farmacêuticos... Nós temos outros. Cumprimentos, NA

Anónimo disse...

Já há muito tempo que não se falava de farmacêuticos por aqui. Confesso que já estava a estranhar. Também confesso que não sou "ouvinte" desse programa - não ouvi, portanto, a rubrica desse senhor e, por isso, não vou argumentar sobre tal. Apenas me limito a constatar um facto: a informação sobre saúde não tem exclusividade profissional.

Mário de Sá Peliteiro disse...

E?
O Dr. Aguiar disse algo errado? Disse asneiras?

O conhecimento agora já nao é livre, tem dono?

Merece ser queimado em fogueira pública?

NA disse...

Caro colega Peliteiro, o Dr. Aguiar (suponho que falemos do Hipólito de Aguiar) não disse nada de errado. Digo-o sem o ter ouvido, mas conhecendo-o profissionalmente ponho as mãos no fogo em como se preparou melhor q muitos médicos. Mas como já referi muitas vezes, acho q o seu a seu dono e esta área -dependendo do contexto em que se fala*- creio não ser nossa. Cumprimentos, NA.

*-Obviamente que se se estiver a falar de promoção da saúde pública em algo do género: "Deve consultar o seu médico se tiver os seguintes sintomas: ..." é diferente de dizer: "A doença ... caracteriza-se pelos sintomas ..., o tratamento pode ser médico ou cirúrgico, os procedimentos são ..., a taxa de mortalidade é ..., etc"

Anónimo disse...

"E?
O Dr. Aguiar disse algo errado? Disse asneiras?

O conhecimento agora já nao é livre, tem dono?

Merece ser queimado em fogueira pública?"




Disponibilizar a terapêutica nmos consultórios também vai passar a ser livre. Se tudo se liberalizar receio que os senhores farmacêuticos fiquem de mãos a abanar!

NA disse...

Ficam agora de mãos a abanar... Parvoíce! Então se os médicos levam >75€/consulta; os enf.ºs, 20€ de honorários de uma injecção IM ao domicílio e 15€ num posto de enfermagem; com todo o direito, diga-se. O que é que impedirá os farmacêuticos de começarem a cobrar por cada acto de aconselhamento? Let's play ball! Cumprimentos, NA

Anónimo disse...

Desde quando é que disponibilizar a terapêutica nos consultórios vai passar a ser livre? Os delírios ainda não são decretos-lei.

LProlog disse...

http://www.infarmed.pt/portal/page/portal/INFARMED/MEDICAMENTOS_USO_HUMANO/GENERICOS/WO_medgen_DCI.pdf

Anónimo disse...

BOM! Insuficiência cardíaca! Hoje os farmacêuticos são verdadeiramente polivalentes. Basta ver a "farmacêutica hospitalar" que dá ares de sua graça, anunciando tampões OB !!! O que se seguirá???

Os médicos são burros disse...

A liberdade de expressão não é tutela dos médicos.
Aliás se há profissionais com gravíssímas falhas de comunicação com o seus doentes/clientes são os médicos.
Medicina faz-se no consultório.
Noutros locais até a minha avó, que mal sabe ler, pode falar sobre saúde.

Anónimo disse...

Só para dizer que em todo lado há bons e maus. Por favor não ponham todos os farmacêuticos hospitalares no mesmo saco!

Ia tendo um 'xelique' quando vi esse anuncio. E mais não digo...

Uma Farmacêutica (Hospitalar)