quarta-feira, maio 03, 2006

A Traição Do Jornal de Notícias!

A dr Marília Pascoal comentou que, por respeito à História deveria escrever correctamente o nome do Hospital Garcia da Orta.

Cara drª tem toda a razão e penitencio-me por esse grande erro: GARCIA (AVRAHAM) DA ORTA e nunca "de Horta".

Mas fui investigar quem me induziu em erro. Habitualmente "posto" no final do dia e rapidamente e consequentemente sujeito a mais erros.

E descobri.
Tinha a mesma notícia em dois jornais: o Diário de Notícias e o Jornal de Notícias.

Foi mais fácil fazer o copy and paste do Jornal de Notícias de 1 de Maio e lá está escrito em letras bem gordas: "Familía quer processar Garcia da Horta" (com a acentuação errada.)

E o senhor jornalista que se assina por PB, ainda repete o erro 7 vezes no mesmo artigo.

E assim se induzem erros por Portugal inteiro. E quando falamos de Ciência, podem imaginar e iliteracia.

Aqui ficam umas notas de Garcia da Orta, cristão-novo, médico e naturalista do século XVI:

"- 1499?: Garcia da Orta nasce em Castelo de Vide, filho de Fernando (Isaac) da Orta e de Leonor Gomes.
- 1523: Retorna a Portugal depois de estudar medicina em Salamanca e Alcalá de Henares.
- 1530: Ingressa como professor de Lógica na Universidade de Coimbra.
- 1534: Parte para Goa, Índia portuguesa, onde passa a residir, a trabalhar como médico e no comércio de especiarias e pedras preciosas.
- 1563: Publica o seu Colóquios dos Simples e Drogas da Índia.
- 1568: Falece.
- 1580, 4 de dezembro: Condenado post-mortem pelo Tribunal do Santo Ofício pelo "crime" de "judaísmo"; tem seus ossos desenterrados e queimados
."

in Vidas Lusófonas de Francisco Moreno de Carvalho.

Obrigado nãoseiquenomeusar!

3 comentários:

Anónimo disse...

Escusa de desculpar-se com o "postar" no final do dia... se alguém o induziu em erro e o med_explica o manteve, então induziu-nos iliteracia. Não se penitencie, acontece.

naoseiquenome usar disse...

Acompanho o comentador acima no "acontece". Mas apenas quanto a essa expressão.
Já quanto àqualidade da maioria dos trabalhos jornalísticos, subscrevo integralmente a opinião do autor do blog, expressa num dos Post abaixo.
Ah: obrigada eu!

Medico Explica disse...

Caro Anónimo e cara Nãoseiquenomeusar:
Eu penitenciei-me, isto é, de acordo com um dicionário on-line: impus-me como penitência; castiguei-me; arrependi-me; mas não "fiz sacrifícios para expiação ou remissão dos pecados."

Mas confesso que induzi no erro quem não sabia escrever correctamente. E acontece, mas não deveria acontecer!