sexta-feira, maio 01, 2009

Os Pilatos do Infarmed e os comerciantes retalhistas de medicamentos


Gripe mexicana: Infarmed reconhece que Oseltamivir está a ser vendido sem receita médica
01.05.2009 - 08h43 Lusa



A autoridade que regula o sector do medicamento revelou que "algumas farmácias estão a dispensar o medicamento Oseltamivir", indicado para o tratamento da gripe A/H1N1, "sem a respectiva e obrigatória receita médica".




Em comunicado, a Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde (Infarmed) anunciou que este organismo do Ministério da Saúde tomou conhecimento de que "algumas farmácias estarão a dispensar o medicamento" Oseltamivir "sem a respectiva prescrição médica". O Infarmed relembra que "este medicamento apenas pode ser dispensado mediante a apresentação de receita médica" e ordenou às farmácias que fiquem "na posse da mesma".




Contactada pela Lusa, a bastonária da Ordem dos Farmacêuticos, Elisabete Faria, disse desconhecer oficialmente a venda ilegal do medicamento sem receita médica. Elisabete Faria adiantou que "cabe às autoridades, nomeadamente ao Ministério da Saúde, averiguar se estas situações se estão a passar" e a agir consoante a legislação, que proíbe a venda de medicamentos sujeitos a receita mdica sem a respectiva prescrição.

11 comentários:

Anónimo disse...

Acha mesmo que vai "picar" alguém com a doce denominação "comerciantes retalhistas de medicamentos"? O seu uso sistemático por parte de alguns só vem demonstrar que o que realmente vos move: o desejo recalcado de também vós serem "comerciantes retalhistas de medicamentos" e de terem os lucros desses mesmos "comerciantes retalhistas de medicamentos" no seio da vossa classe. Escusa de ficar com dores e urticária... Encare a realidade.

Comerciam retalhista de medicamentos disse...

Os comerciantes retalhistas de medicamentos têm uma Associação Nacional das Farmácias e uma legislação que garante a sua distribuição de acordo com as necessidades da população. Os comerciantes de saúde e bem-estar (se bem que 100€ por 10 minutos é, literalmente, roubar o cliente), não tendo nenhuma "Associação Nacional dos Consultórios e Clínicas Médicas" nem o mesmo enquadramento legal, acham que a legislação é corporativa e do tempo do Dr. Salazar e que o "monopólio" das farmácias tem de acabar. Isto resume-se tudo a esta questão: o que os comerciante retalhistas de medicamentos têm que os comerciantes de saúde e bem-estar não têm mas gostariam de ter.

As melhoras,
O comerciante retalhista de medicamentos

Mário de Sá Peliteiro disse...

Realmente, MEMaI, não consigo perceber a sua fúria ofensiva.

Aqui na Póvoa, diz-se (disclaimer), há 1 tipo com a 4ª classe que diagnostica na área da ortopedia, trata (incluindo administrando valium e voltaren injectáveis) e vende (os medicamentos e material ortopédico). Nestas questões, no exercício ilegal da medicina e da farmácia, não vejo a mesma fúria e ódio. Não consigo perceber porquê.

Anónimo disse...

Ó Mário há muita coisa que não entende porque essa mente pequenina tem um nível de compreensão muito baixo.
100 euros por 10 min? Optimo. Em janeiro comprei um Mercedes 270 cdi... usei esse dinheiro, e agora?

NA disse...

MEMAIs, então e preocupar-se com os N retalhistas de receitas de centros de saúde e afins que prescrevem, por exemplo, benzodiazepinas, em barda sem ver e sem conhecer os doentes? Basta levar num papelinho escrito à mão quais são os medicamentos. Não sejam invejosos por não puderem ter farmácias. Preocupem-se mas é com as centenas de pessoas que todos os anos morrem por erro e negligência médica. NA

NA disse...

errata: poderem

Anónimo disse...

As críticas que os MEMAIS aqui têm escrito, não são negativas, apesar do Mário e do NA assim as entenderem.
São as criticas construtivas, como estas, que nos fazem crescer e planear o futuro.
Deixem-se de imaginar que os MEMAIS andam preocupados porque, não têm uma farmácia.
Provavelmente trabalho e chatices já eles têm com fartura!
Bom resto de fim de semana.

Mário de Sá Peliteiro disse...

Para quando um post no MEMaI sobre os piratas?

NA disse...

Hehe! Isso é q era Boticário! Aquilo é realmente muito bom! :D NA

Medico Explica disse...

Piratas! De facto são uns piratas. Mas a principal questão está na prescrição. Se ela foi pirateada será um caso de polícia... caso contrário é apenas um caso de ética. Isto é, o convite é para um congresso, ao qual acabam por não comparecer.

Mário de Sá Peliteiro disse...

...Nem um postzinho?
Nem um pequenino?
Vá lá, já estamos fartos de posts sobre os comerciantes retalhistas no MEMaI e agora queríamos qualquer coisinha sobre piratas. Para variar, vá lá.