quarta-feira, dezembro 06, 2006

Gralha? Incúria? Ai Senhores Jornalistas Um Pouco Mais De Respeito Pelos Leitores

Jornal de Notícias de 5 de Dezembro, por Helena Norte e Reis Pinto.

São duas notícias numa, mas a segunda é este "case study":

.../...

"Internato e doutoramento

Os médicos que desejem fazer o doutoramento em simultâneo com o internamento de especialidade poderão fazê-lo, já a partir do próximo ano. O ministro da Saúde anunciou, para breve, a aprovação da legislação que altera o regime de internamento e que permitirá acoplar a vertente de investigação clínica à da especialização. O programa de doutoramento em Medicina Clínica integrado no internato de especialidade deverá ser aprovado, nas próximas semanas, em Conselho de Ministros e resulta de uma colaboração entre os ministérios da Saúde e da Ciência, Inovação e Ensino Superior, explicou Correia de Campos, no Porto, depois de ter presidido à apresentação do Infocancer. O objectivo desta medida é "recuperar o atraso" nesta área e proporcionar aos jovens médicos, interessados em fazer investigação científica, a oportunidade de fazerem o doutoramento durante o internato, que terá uma duração mais longa, visto parte do tempo ser ocupado com investigação."


Em que ficamos: internato ou internamento?

6 comentários:

Breaking the Waves disse...

Aquilo que mais me incomoda (para ser simpática) é ter a ideia de que a grande maioria dos jornalistas e afins nem se preocuparem com o rigor das informações que veiculam.

Errar é humano (não é cliché, acredito mesmo nisto), agora não ter rigor, profissionalismo ou o que lhe queiram chamar, já é muito mau, muito mesmo!

A não ser... que seja uma novidade... internamento para médicos... brincadeira!!!!

P.S. Parabéns pelo blog

naoseiquenome usar disse...

Abre-se-nos um sorriso ao ler.
Mas releva-se. Para quem não está familiarizado com a exacta terminologia a utilizar facilmente comete lapsus linguae destes.
O verdadeiro case study, perdoem-me é a matéria subjacente e discriminação positiva implícita que passará a ser feito/dada a estes profissionais se comparados com os restantes.
lembro que no ano de 2003, o estado "oferecia" 900 Euros a quem quisesse fazer o seu doutoramento numa Universidade estrangeira, por ex, inglesa..... mais palavras para quê?

De resto até se pode brincar com a questão. Os médicos do internato, ficando internados, não se perdem em devaneios e concluem o seu doutoramento num instante. São só vantagens. :)

J.F disse...

Mas mais futurista ainda é a notícia da possibilidade da obtenção dum doutoramento, numa determinada área da Medicina, a realizar ainda não terminada a licenciatura respectiva que para o efeito é interrompida. Isto está previsto numa Universidade do Norte deste nosso país.
E que importância tem o “internamento” no “internato” se ele está já previsto na “escolinha”?

curandeiro disse...

enfim... o que é preciso é professores doutores!
estou na 'vaga' (ano) de estudantes que serão os últimos licenciados em medicina em pt, visto que os colegas que entraram um ano depois e que tiveram um percurso em tudo IGUAL ao meu, sairão já como mestres (ou senhores mestres, não quero ofender ninguém).
O que fazer para ser também um senhor mestre?
estudar mais dois anos (mestrado normal) e pagar as propinas correspondentes (bastante $) ou.. mais fácil e obviamente... chumbar um ano! ridículo?! eu acho
Desculpem o desabafo, e, em jeito de comentário ao post do MEMI, apenas quero dizer (IRONICAMENTE) que não falta clínica nas licenciaturas de Medicina; não falta ver casos clínicos, percorrer (decentemente) muitos e variados serviços, não falta ver, aprender e FAZER, não falta prática de todo. Não. O que falta e vem ser suplantado é meninos e meninas à procura de um proto-oncogene ou de uma via mais ou menos intrínseca da apoptose ou de uma merdinha qualquer, para depois se pavonearem como Prof. Drs., mal conseguindo reconhecer uma constipação.
Em comparação com o rumo que o ensino da 'arte médica' vem tomando e continua a tomar, estes erros jornalísticos, são 'praticamente insignificantes'.

naoseiquenome usar disse...

Caro curandeiro:
Só um pormenore:
poderão ser todos, com Bolonha, DOutores. Mas tenha calma. Eles também precisarão depagar o "mestrado" (antes incluído nas nossas licenciaturas)... E... oK. patra os médicos, o mercado de trabalho estraá aberto, .... já para os restantes...
Mas o que eu queria dizer, é que não serão "Prof's". Os professores só os da carreira Académica, que, ao menos valha-nos isso, está mais exigente.
Boa sorte para si.

naoseiquenome usar disse...

Desculpe o "pomenore" - pormenor, claro... e demais "dislexias" ... é tarde... :)