terça-feira, março 14, 2006

Falar Sobre Jornais?

Já desisti.
Hoje lendo vários jornais, perdi a conta às notícias sobre as variadas "negligências" anunciadas.
Em algumas notícias concluí que poderia haver matéria para negligência, mas a forma de as tratar, reality-showando-as confundem o leitor e ficamos sem perceber o desenrolar dos factos.
Desde a verruga saltitante, que deu um pulo de uma mesa directamente para o caixote do lixo, até à agulha que perfurou o pulmão durante uma infiltração na omoplata, OBVIAMENTE evidente erro, passando pela absolvição da mártir de Matosinhos que era acusada por um casal de pais leigos e ansiosos de ter recusado assistência médica a uma criança saudável e cujos jornais ainda hoje referiam: "Médica acusada de recusar assistência absolvida".
Paradigmático este título. Foi absolvida pelos tribunais, mas continua a ser acusada pelos títulos dos jornais.
Até o coitado do juíz parece que a absolveu, apenas porque a não pode condenar. Não tinha provas, conclui-se. Mas já as tinha quando acusou a médica, na leitura da sentença, de falta de solidariedade.
Como se vê, é um juíz português: absolvo-te, mas acuso-te.
Não dá para criticar mais. As palermices são tantas...

3 comentários:

Anónimo disse...

é sempre dificil perdermos alguém ou saber que esse alguém pode 'desaparecer' de um momento para o outro.Quem fala mal dos médicos,são pessoas que provavelmente não passaram 10 horas à porta de um bloco operatório,que não viram um corropio de entradas e saídas de médicos, enfermeiros...umas vezes com rostos de triunfo,outras porém,com desânimo por não terem conseguido vencer a doença...Para todos os médicos e especialmente para si um grande obrigado!Eternamente grata por tudo Henriqueta

e disse...

...

Anónimo disse...

mudou de "template"?
não faça isso.
o memi não é o mesmo.