terça-feira, janeiro 30, 2007

SIM, É O MEU VOTO.

Posted by Picasa

7 comentários:

naoseiquenome usar disse...

Lídia Jorge, a escritora, no Programa Pr'os e Contras de ontem, na RTP1, perdeu o norte, entrou em histeria, e revelou uma parafernália de argumentação redutora, que se reconduz ao voto no sim porque sim, não se coibindo de afirmar que o embrião é uma coisa humana e, assumindo que, simplesmente, a mulher, às vezes engravida e não quer. Ponto. Não quer nem quer ser ajudada a prosseguir com a gravidez, ainda que tenha as melhores condições do mundo. Não quer! Ponto final. Sente que tem uma coisa dentro dela que lhe é estranha, rematou.

É assim senhores, que a (in)tolerância e o profundo desprezo pela vida humana, ficam demonstrados à saciedade.
Para Lídia Jorge, não são necessárias quaisquer causas justificativas para a prática do acto de abortar.
Simplesmente porque se trata de uma "coisa", e a mulher não quer a "coisa"!

São coisas, senhores, são coisas!

naoseiquenome usar disse...

eheheh!
A Katia não é a Furtado, é a Guerreiro!

" E a senhora NSQNU acha que devemos obrigar de pistola em punho uma mulher engravidar" - hã???

A engravidar deve-lhes ter dado um imenso gozo. Abrir as pernas até que é um bom exercício :)
So que se fala é de assumir a gravidez. Ou ter-se-à de concluir que só sabem abrir as pernas mas são inimputáveis para as consequências sempre mais que prováveis!!!

Demagógicos são os vossos argumentos que, pasme-se, nem sequer são argumentos, pois ainda não justificaram uma coisa só que fosse.
defendem, dizem, a vida dos vivos eheh. Mas oq ue fazem? Não dormem descansados à noite?
è por se matar, pretrensamente higienicamente quem está no processo de início de vida, que melhora as restantes condições de vidsa dos vivos nascidos? Não, claro que não. Tudo continuará na mesma, só lhe acrescentar mais um mal, no caso ainda maior.

A lei... leia-me antes, s.f.f. Se não sabe informe-se, e depois do que tenho "explicado" a propósito da lei, só uma grande teimosia e enjeitar da reflexão o pode levar a dizer rematada incongruência.

Finalmente "a coisa".
Como é que uma "coisa" de 1,70m podia gerar um ser humano?
Claro que não!!!:)))

Medico Explica disse...

Pois quem se passou foram as parvinhas do NÃO, a honestíssima Katia Guerreiro e a mística Laurinda Alves.

Quem também se está a passar é a nossa fiel comentadora NSQNU, intolerante para os defensores do SIM.
Segundo NSQNU, licenciada em direito, "Lídia Jorge, a escritora, no Programa Pr'os e Contras de ontem, na RTP1, perdeu o norte, entrou em histeria, e revelou uma parafernália de argumentação redutora, que se reconduz ao voto no sim porque sim,"
Mas diga-me: porque não interromper uma gravidez porque sim, com as regras impostas?

"não se coibindo de afirmar que o embrião é uma coisa humana e, assumindo que, simplesmente, a mulher, às vezes engravida e não quer. Ponto."
É mentira o que ela disse? Todas as mulheres que interrompem a sua gravidez é porque não querem engravidar (Jacques de la Palice or la Palisse)!

"Não quer nem quer ser ajudada a prosseguir com a gravidez, ainda que tenha as melhores condições do mundo. Não quer! Ponto final." E a senhora NSQNU acha que devemos obrigar de pistola em punho uma mulher engravidar. Eu até proponho a pena de morte às mulheres que não queiram prosseguior com a sua grvaoidez!

"Sente que tem uma coisa dentro dela que lhe é estranha, rematou."
Infelizmente isso pode acontecer a muita gente. E depois?

"É assim senhores, que a (in)tolerância e o profundo desprezo pela vida humana, ficam demonstrados à saciedade."
O que mais me custa é ler esta damgogia barata. Parece a única detentora da defesa da Vida, tal qual o sr Bush é defensor da liberdade e democracia com os canhões à frente: "nós somos os melhores, nós é que defendemos a vida, os outros defendem a morte, o lado lunar da sociedade, a demonização, etc., parece dizer a NSQNU.

"Para Lídia Jorge, não são necessárias quaisquer causas justificativas para a prática do acto de abortar.
Simplesmente porque se trata de uma "coisa", e a mulher não quer a "coisa"!"
Demagogia pura, coisa demagógica.

"São coisas, senhores, são coisas!"

Pois, quem ainda mais me desiludiu ontem foi a minha colega dos cuidados paliativos. De uma médica com mestrado em cuidados paliativos, seria de esperar melhores argumentos do que esse do coração a bater. Se houver uma violação o coração não bate, pois não e então já podemos "matar" a coisa que lá está, já não é um ser humano...

Um beijo NSQNU.

naoseiquenome usar disse...

Esta coisa de os comentários aparecerem por ordem contrária à cronológica, só para emendar um nome e fazendo com que ninguém entenda o contexto em que um comentário/resposta aparece antes da provocação que motiva a resposta, tem que se lhe diga... :)))

Não me chame a mim demagógica, nada lhe dá o direito de o fazer, sob pena de eu me arrogar o direito de lhe chamar mentiroso, com legitimidade, pois que me atribui afirmações que eu não fiz.
Não se obriga ninguém a engravidar!
Hoje em dia já só engravida quem quer, ou quase. Para o evitar faça-se e promova-se o planeamento,em que, por acaso,até tem responsabilidades directas.
Qualquer pessoa sabe que de um acto sexual desprotegido haverá probabilidade de engravidar. Até no acto sexual protegido isso acontece. Tudo o que falta é uma cultura de responsabilidade e facilitismo.
Faça-lhe propaganda, sr.dr.

Bom dia!

Anónimo disse...

A resposta deste sr.à NSQNU foi esclarecedora relativamente ao sentido do voto sim.
É sim porque sim, porque me apetece. Foi bom fazer o filho mas agora não o quero ter. Filho, não coisa.
E chamam demagógicos aos outros neste radicalismo do sim porque sim, mas que diz que defende a vida.
O MIC já admitiu o aborto como contraceptivo.
Mais vale assumirem-se.

naoseiquenome usar disse...

sabe Memi?
está a fazer lembrar-me de um homem do futebol.
Convicto, autoritário e ululante, dizendo-se solidário e querendo o bem da equipa, cada tiro cada melro, cada cavadela cada minhoca, a toda a hora era apanhado nas suas contradições.
está, como sabemos.
Vale e Azevedo é o homem de que falo.

Medico Explica disse...

1º Calma, NSQNU,
2º anulei o meu post para corrigir o nome da Katia Guerreiro, pois tinha escrito Furtado. E você avisou-me
3º Anulei e reescrevi o post que ficou depois do seu. Com a pressa não referi esse pormenor.
4º Quanto ao engravidar, se tivesse pensado com um pouco mais de calma, veria logo que me queria referir a continuar a gravidez.
5º Era isso que vocês os defensores do NÂO defendem: para defender uma não-ainda-vida não se importam de matar uma vida que já existe culpabilizando-a de um pseudo assassínio. Todos sabemos que este é um assunto fracturante. Mas saibamos discutir e especialmente ouvir
Eu quero despenalizar, e por mais nãos e sims e leis e referendos haverá semptre IVG, sempre que a mulher quiser, quer gostemos ou não.