quarta-feira, outubro 15, 2008

Linha Saúde 24 lança serviço de triagem e encaminhamento de diabéticos


15.10.2008 - 14h26 Lusa
"A Linha Saúde 24 apresentou hoje, em Lisboa, o serviço de triagem, aconselhamento e encaminhamento a diabéticos, apoiado por mais de 300 profissionais, para esclarecer dúvidas e optimizar a qualidade de vida de todos os que sofram da doença."Este novo serviço tem como objectivo principal auxiliar todos os diabéticos que apresentem descompensações próprias da sua doença", nomeadamente episódios de hipoglicémia (tonturas, tremores, suores e fraqueza) e hiperglicémias (dor abdominal, náuseas, vómitos e hálito acetónico), no sentido de os orientar, de uma forma segura, para a melhor solução, segundo uma nota da linha de apoio divulgada aos jornalistas.Segundo o mesmo texto, o serviço hoje apresentado conta actualmente com "mais de 300 profissionais de saúde capacitados para aconselhar e encaminhar os doentes [da diabetes] consoante cada um dos tópicos de triagem, nomeadamente no que diz respeito às complicações agudas" que necessitam de "cuidados de saúde específicos".A novidade, além do apoio a diabéticos, consiste no envio de um fax para as unidades hospitalares, nos casos de maior urgência, no sentido de alertar as equipas para um atendimento mais rápido e orientado do doente, explicou o Coordenador do Programa Nacional de Controlo e Prevenção da Diabetes, João Boavida.Considerada como "uma das principais causas de morbilidade crónica e de perda de qualidade de vida dos portugueses", há a previsão de que "nas próximas décadas a incidência da diabetes aumente exponencialmente e seja responsável por uma elevada frequência de consultas e internamentos hospitalares", segundo os responsáveis da Linha Saúde 24. No sentido de diminuir a incidência e os custos que advêm desta doença crónica, João Boavida defendeu que importa promover uma maior compreensão, tanto para doentes como para familiares, que agora vão poder esclarecer dúvidas a qualquer hora com agentes especializados.A linha Saúde 24 "permite responder a uma situação de aflição com uma palavra especializada e orientada", no sentido de "dar segurança" sobre a atitude e medidas que a pessoa que a contacta deve tomar, esclareceu João Boavida. O "call center" é considerado uma "telemedicina" que permite reduzir as idas às urgências dos hospitais, na medida em que esclarece dúvidas e detecta situações de potencial risco, encaminha as pessoas para os cuidados mais adequados e contribui para uma melhoria da qualidade de vida, destacou João Boavida."



Resta-nos saber se este novo serviço está em perfeita consonância com os "normais profissionais de saúde" que acompanham os doentes diabéticos no seu dia a dia.


Pela parte que me cabe soube da "coisa" pelo jornal.


Na sequência da notícia fiquei a saber que a Linha Saúde 24 já evitou mais de 129.000 idas desnecessárias à urgência.


Para mim que sou curioso, decidi fazer as contas e verifiquei que afinal, este número dá uma média de mais ou menos 1,5 utentes por dia. Será que é uma média para a Saúde 24 ficar empolgada?

13 comentários:

Carago disse...

Este Saúde 24 é um grande show off politico!
Primeiro em termos estatisticos:como o caro MEMAI diz, embandeira em arco com números bonitos em valores absolutos mas que analisados são o que são...
Depois em termos de efctividade e rigor: quem recebe nos SU/SAP os doentes referenciados constata que não só os algoritmos não são bem utilizados como referenciam muitos doentes (crianças sobretudo)sem qq necessidade, muitos deles podendo recorrer no dia seguinte ao seu Médico de Família no seu CS ou ao Pediatra particular ( que curiosamente e em muitos casos tem o telemovel cirurgicamente desligado)Por ultimo que preparação e competência têm os atendedores de chamadas telefónicas para a analise dos sintomas descritos? Perdoem-me se estou enganado mas muitos deles nem enfermeiro(a)s são...

Fénix disse...

Antes de ligar existe ter a necessidade de ter o cartão de utente do serviço nacional de saúde, se não tiver nada feito, sem cartão não existe serviço de aconselhamento.
Porque é que será?
Alguém por aqui sabe porquê?

Anónimo disse...

Caro Fénix,
essa do cartão de utente é nova, talvez seja para depois debitar a taxa moderadora e fazer as estatisticas!
O que acha?

Vera Carvalho disse...

A linha saude 24 resulta e tem sido uma mais valia para alguns utentes.

129000 idas à urgencia significou dia menos 350 utentes a entupir um S.U. É preciso trabalhar no S.U e fazer triagem para reconhecer este trabalho.

Qualquer um sabe proferir palavras enganadoras; no entanto as mentiras do corpo exigem outra ciência

Anónimo disse...

Para o carago:

Não sei em que pressupostos se baseou para bociferar tanta blasfémia. O atendimento na linha de saude 24 é efectuado exclusivamente por enfermeiros, havendo alguns farmacêuticos que possam prestar auxilio na área da farmacologia. O encaminhamento segue um algoritmo estanque dentro de milhentos, de acordo com a sintomatologia descrita pela pessoa que se encontra do outro lado do telefone. Por isso, compete ao enfermeiro triar atendendo ao que ouve e não através do exame físico, o que pressupoe que muitas das situaçoes serão falsamente triadas para os SU. Toda a gente sabe que dor torácica dá via verde no SU, as proprias pessoas já o reconhecem o usam esses "shows-off" para os grampearem com pulseiras de cor mais quente.
Todo o sistema falha e não é infalível, e neste caso muito por culpa de quem se serve dele em proveito próprio.

VE

Anónimo disse...

O anónimo VE, alem de ainda não se ter libertado do regionalismo de trocar os VV pelos BB, está algo desatento na leitura...é que no comentario a que se refere, o autor ressalva que esteja enganado (afinal parece que até não está assim tanto)...

Mas o mais interessante é que a aplicação de logaritmos a sinais e sintomas pode ter o efeito contrario e empurrar queixosos para as urgências...
Não será o avaliador que erra, é o sistema de algoritmos que é deficiente e que, como o caro anónimo VE diz, "muitas situações serão falsamente triadas para os SU"

Seria curioso e interessante se fosse feita uma avaliação/estatistica da classificação e avaliação que é feita da intervenção do Saude 24 em cada caso e constante da parte final do fax que é enviado para a unidade prestadora de cuidados de urgencia

Ah...e publicitada...!BLASFÉMIA!

médicaquetambémexplica disse...

Profissionais de saúde desdenharem de linhas como a saúde 24 falam de barriga cheia, sem conseguirem pôr-se na pele da pessoa que a usa, porque, naturalmente, não tem acesso (telefónico, ou outro, rápido) ao seu médico em caso de dúvida. São estes profissionais que acham tb que todas as pessoas têm a obrigação de saber exactamente o momento de recorrer a um Su ou a uma consulta urgente de um CS. São estes que habitualmente dizem mal de tudo o que, pressentem, poderá dar-lhes um pouco mais de trabalho.

Sou médica de família, atendo chamadas de pacientes durante todo o meu período de consulta e eles contam-me que, às vezes, à noite ou ao fds, ligam para a saúde 24. O resultado da chamada é, em regra, semelhante ao que resultaria de um contacto comigo: quase sempre acertado e sempre melhor que conselho nenhum.

Anónimo disse...

Inteiramente de acordo com tudo o que a colega disse. Eu ainda faço mais e defendo que todos os médicos de família deveriam fazer: atender todos as chamadas telefónicas de todos os seus utentes (variarão entre 1500 e 2000) a qualquer hora. Isso sim seria um verdadeiro médico de família da proximidade. O ideal seria essas chamadas serem pagas pelo Estado a um preço justo, para um seu número específico, e de certeza que quase todos os médicos de família adeririam. Digo sempre que em alternativa podem e devem ligar para a SAÚDE 24.

O MEMAI não é contra a Saúde 24, tenho a certeza. Será contra a ampliação dessa linha para outros fins, ALGUNS SE CALHAR ATÉ COMERCIAIS, pois a linha é privada!

Essa história dos diabéticos deixa-me algumas dúvidas. Será mais um local para oferecer máquinas? E depois comprar tiras e o Zé do Pagode a pagá-las dos seus impostos? Há diabéticos que várias máquinas....

Médico esclarecido

Paulo Ferreira disse...

O ideal era ter médicos a coordenar a saúde 24, porque sinceramente os enfermeiros deixam muito a desejar.

NA disse...

Assino por baixo do q escreveu médicaquetambémexplica.

NA

Anónimo disse...

Ó Paulo Ferreira, não seja idiota. Isso não é afirmação assente numa lógica de razão, é uma afirmação que denota muita inveja contra os Enfermeiros.

Anónimo disse...

A saúde 24 funciona (va) bem com os enfermeiros, o objectivo não é diagnosticar doenças ( para isso seriam necessários médicos) mas sim aconselhar, fazer educação para a saúde e fazer uma primeira triagem das situaçãos do dia a dia das pessoas. Quem cuida de crianças ou de idosos sabe bem a que me refiro!
O que me parece é que os interesses económicos "abafaram" os interesses das pessoas (quer dos utilizadores quer dos profissionais de saúde)! E é pena ...

vitor a. disse...

Para quem não conhece o Paulo Ferreira, é um dos Poucos Bombeiros de Portugal que faz companha contra os enfermeiros, independentemente onde estes estejam, o lugar ou o cargo que ocupam. É pena, por não aprender ainda que o trabalho interdisciplinar é uma mais valia...