domingo, abril 20, 2008

Para "arrumar" com o este problema de uma vez!! Chega de fantasias!!

Divulgação de uma mensagem tornada pública no grupo de discussão da MGFamiliar, que retrata o que sucedeu na MCSP.


Caros Todos
Amanhã haverá uma nova Missão Coordenada pelo Luis Pisco
Que se encerre hoje o processo da crise que se abriu e que amanhã falemos da implementação do Modelo B e de mais USFs
Em baixo um resumo de uma reunião do Conselho Executivo que explicam as razões da crise.
O Luís Pisco não concordou e opôs-se aos ponto 5.

Perante o resultado da reunião, enviar por escrito à Ministra anossa decisão:5.1.-Continuar em funções após 12 de Abril. Se assim for, a MCSP éreestruturada, passando as ERA para as ARS e a MCSP passa a ter umapequena equipa com consultores para a área da implementação dos ACES,impondo uma determinada quota para a escolha directa de Directoresexecutivos. provavelmente, mtos Missionárias e das ERAs deverão serfuturos DE indicados pela MCSP;5.2.-A MCSP termina as suas funções a 12 de Abril de 2008

A partir daqui a MCSP entrou em crise e em paralisia pelo que o Luis Pisco teve que clarificar as coisas o que fez numa reunião em 7 de Abril. Declarou-se incapaz de continuar com uma Equipa que pensava assim e que queria aquilo, pelo que iria pedir a Demissão à Ministra. A Maioria da MSCP aceitou e preparou-se para eleger outro coordenador.
Só que a maioria dos elementos da Missão, esqueceu-se que a MCSP não é uma Comissão Política de um Movimento; que a MCSP é um organismo criado e dependente do Governo e que tirando o Coordenador todos os outros são meramente acessores do coordenador e nomeados a seu pedido.
Obviamente a Ministra não aceitou o pedido de demissão do Luís Pisco, a quem eu aqui chamei Peça Única por ser a única pessoa que pela sua integridade e dedicação à reforma goza em simultâneo de confiança do Governo e dos profissionais.
Ouve várias tentativas de conciliação mas a divulgação anónima para o Público, no domingo dia 13 de Março, véspera de uma reunião decisiva do Luís Pisco com a ministra de um projecto de acta como de uma acta final se tratasse, em que aparece a razão da demissão do Luis Pisco como meramente uma incapacidade pessoal omitindo as razões da profunda divergência que o levaram a demitir-se perante persistência dos da maioria dos restantes elementos, só agravou as coisas. É claro que aquela divulgação apenas visava dar como consumada a saída do Luis Pisco.
Quando no dia seguinte o Luis Pisco sai da reunião com a Ministra reconfirmado no lugar, tem a notícia que um grupo de missionários tinha se reunido em Coimbra e enviado o seu pedido de demissão directamente para a Ministra. A partir daqui deixou de haver qualquer hipótese de reconciliação

Posteriormente foi lançada uma campanha de desinformação anónima que chegou a pontos delirantes mas que minava a integridade e o prestígio do Luis Pisco. Até muito tarde os demissionários acreditaram que conseguiriam que o Luis Pisco fosse afastado e que eles continuariam, pelo que foi com surpresa que receberam a carta da ministra a aceitar o seu pedido de demissão.
Tenho pena pelo que aconteceu. Tenho pena pelas pessoas que saíram que muito deram de si a este projecto do qual eu sou beneficiário e que muito me ajudaram e às quais estou agradecido.
Mas o Luis Pisco tem razão.

António Alvim

_______________________________De: João Rodrigues [mailto:
smzcjnr@gmail.com]Enviada: quinta-feira, 13 de Março de 2008 15:28Para: Luis Pisco; Cristina Correia; José Fragoeiro; Carlos Nunes;Horácio CovitaAssunto: Resumo da reunião da CE da MCSPCarosAs viagens de comboio, apesar de alguns saltos, tb. dão para rever a matéria.Por isso, aí vai o resumo possível da nossa reunião.Em resumo foi analisado o momento actual e decidido o seguinte:

A-USF
1-Finalizar a legislação pendente do modelo B (Portaria e Despacho e
consequente suporte informático para o pagamento) até à próxima 2ª.feira. Terça vai haver reunião com os parceiros, onde deverão serassinadas as actas. Tb. na terça, a MCSP deverá entregar a proposta deDespacho para a Ministra analisar e assinar.

2-Divulgar na próxima quarta ou quinta, em nota informativa da MCSP, aabertura de candidaturas a modelo B, de USF já em funcionamento,modelo A, no próximo dia 7 de Abril, dia mundial da saúde.
3-O HC vai coordenar todo o processo de candidaturas a modelo B,mantendo-se, na generalidade a mesma metologia, devendo encontrar-seuma bolsa de 20 a 25 pessoas, preparadas, para em full time, avaliaremas candidaturas, durantes os meses der Maio e Junho. Objectivo, ter omaior nº possível de USF de modelo B em funcionamento no 2º semestrede 2008.
4-As 36 candidaturas com PT favorável deverão avançar no dia 2 de Maiocomo USF de modleo B. Até lá, em Abril, a MCSP deverá coordenar oprocesso de contratualização (Actividades espdecificas e explicação daportaria e do despacho) com os DC das ARS.
5-Pressionar para que rapidamente aconteça a formação para as USF eque sejam in stalados nas USF piloto os quiso e portal electrónico.
6-Reunião na próxima quarta, manhã, da TASK Force nacional, oscoordenadores das ERAs e o SES. Devemos prepsrar com dados e metasobjectivas essa dita reunião.

B-ACES
1-Clarificar o conceito de "Natureza Jurídica" dos futuros ACES. Vamoslevantar a questão ao gabinete para se pdeir à Procudaria Geral daRepública e vamos pedir ao Prof. CAbreu a sua opinião.
2-Fazer o trabalho de casa que ficou decidido na última reunião com osPresidentes das ARS.
3-Estudar a sensibilidade das ARS e SES, na próxima reunião de dia19.03 (quarta) com os Presidentes das ARS e SES.
5-Perante o resultado da reunião, enviar por escrito à Ministra anossa decisão:
5.1.-Continuar em funções após 12 de Abril. Se assim for, a MCSP é
reestruturada, passando as ERA para as ARS e a MCSP passa a ter umapequena equipa com consultores para a área da implementação dos ACES,impondo uma determinada quota para a escolha directa de Directoresexecutivos. provavelmente, mtos Missionárias e das ERAs deverão serfuturos DE indicados pela MCSP;

5.2.-A MCSP termina as suas funções a 12 de Abril de 2008.
1 abraço
JR


O Médico Explica Medicina a Intelectuais, teve acesso a toda a documentação e e-mails, relacionados com o caso, pelo que agradece que este problema fique "arrumado", chega de fantasias!!

Mais uma vez se prova que não há fumo sem fogo e que esta tentativa de branqueamento só agrava o problema, criando inimizades e roturas definitivas!!

Não há pachorra para isto, sejam homenzinhos!!

10 comentários:

Anónimo disse...

Mas que edificante! Então sempre é verdade que os senhores doutores da FNAM e apaniguados queriam tachos como directores executivos fos futuros ACES! Já se compreende que tenham apostado tanto num caminho tão duvidoso, prometido mundos e fundos aos crédulos que embarcaram em lindos projectos...A carne é fraca e o poder corrompe...não é? Quero ver agora esses senhores doutores a dar o litro a verem doentes nos seus CS...ou já arranjaram outros tachitos pelo caminho? Ainda saberão como se atende doentes?

Anónimo disse...

Até que enfim, que se percebe o que aconteceu.

Conhecendo bem alguns dos que se foram embora, tinha de haver esquema.

Provávelmente alguns foram por arrasto.

Tiro o chapéu a quem se indignou e aguentou até ao fim.

Parabéns Dr. Pisco, Dr. Fragoeiro, Dr. João Moura Reis e Prof. Dr. Armando Brito de Sá, assim como aos 3 Coordenadores das ERAS de Lisboa, Alentejo e Algarve.

Mónica (em Campanhã) disse...

conhecendo o Dr. Luís Pisco e o seu percurso, só podia ter sido assim.

Jorge Carvalho disse...

Só gostava de saber como é que o Sr. Alvim teve acesso a um email de que não era destinatário. Assim, somos levados a crer ter sido mandado por alguém para fazer este "trabalhinho". Ou isso, ou usurpou ilicitamente correspondência interna de uma estrutura do Ministério da Saúde... Qual delas terá foi?

Anónimo disse...

a verdade doi

Anónimo disse...

Mais um e-mail, este do Luís Pisco a concordar com o e-mail das quotas!

De: Luis Pisco [mailto:luispisco@mail.telepac.pt]
Enviada: quinta-feira, 13 de Março de 2008 21:12
Para: 'João Rodrigues'; 'Cristina Correia'; 'José Fragoeiro'; 'Carlos Nunes'; 'Horácio Covita'
Assunto: RE: Resumo da reunião da CE da MCSP

OK João. Excelente resumo da reunião.
Um abraço
Luís Pisco

________________________________________
De: João Rodrigues [mailto:smzcjnr@gmail.com]
Enviada: quinta-feira, 13 de Março de 2008 15:28
Para: Luis Pisco; Cristina Correia; José Fragoeiro; Carlos Nunes; Horácio Covita
Assunto: Resumo da reunião da CE da MCSP

Caros
As viagens de comboio, apesar de alguns saltos, tb. dão para rever a matéria.
Por isso, aí vai o resumo possível da nossa reunião.

Em resumo foi analisado o momento actual e decidido o seguinte:
A-USF
1-Finalizar a legislação pendente do modelo B (Portaria e Despacho e consequente suporte informático para o pagamento) até à próxima 2ª. feira. Terça vai haver reunião com os parceiros, onde deverão ser assinadas as actas. Tb. na terça, a MCSP deverá entregar a proposta de Despacho para a Ministra analisar e assinar.
2-Divulgar na próxima quarta ou quinta, em nota informativa da MCSP, a abertura de candidaturas a modelo B, de USF já em funcionamento, modelo A, no próximo dia 7 de Abril, dia mundial da saúde.
3-O HC vai coordenar todo o processo de candidaturas a modelo B, mantendo-se, na generalidade a mesma metologia, devendo encontrar-se uma bolsa de 20 a 25 pessoas, preparadas, para em full time, avaliarem as candidaturas, durantes os meses der Maio e Junho. Objectivo, ter o maior nº possível de USF de modelo B em funcionamento no 2º semestre de 2008.
4-As 36 candidaturas com PT favorável deverão avançar no dia 2 de Maio como USF de modleo B. Até lá, em Abril, a MCSP deverá coordenar o processo de contratualização (Actividades espdecificas e explicação da portaria e do despacho) com os DC das ARS.
5-Pressionar para que rapidamente aconteça a formação para as USF e que sejam in stalados nas USF piloto os quiso e portal electrónico.
6-Reunião na próxima quarta, manhã, da TASK Force nacional, os coordenadores das ERAs e o SES. Devemos prepsrar com dados e metas objectivas essa dita reunião.

B-ACES
1-Clarificar o conceito de "Natureza Jurídica" dos futuros ACES. Vamos levantar a questão ao gabinete para se pdeir à Procudaria Geral da República e vamos pedir ao Prof. CAbreu a sua opinião.
2-Fazer o trabalho de casa que ficou decidido na última reunião com os Presidentes das ARS.
3-Estudar a sensibilidade das ARS e SES, na próxima reunião de dia 19.03 (quarta) com os Presidentes das ARS e SES.
5-Perante o resultado da reunião, enviar por escrito à Ministra a nossa decisão:
5.1.-Continuar em funções após 12 de Abril. Se assim for, a MCSP é reestruturada, passando as ERA para as ARS e a MCSP passa a ter uma pequena equipa com consultores para a área da implementação dos ACES, impondo uma determinada quota para a escolha directa de Directores executivos. provavelmente, mtos Missionárias e das ERAs deverão ser futuros DE indicados pela MCSP;
5.2.-A MCSP termina as suas funções a 12 de Abril de 2008.

1 abraço
JR

Anónimo disse...

----- Original Message -----

From:

To:

Sent: Sunday, April 20, 2008 5:18 PM

Subject: Fw: Resumo da reunião da CE da MCSP



Afinal, está explicada a questão das famigeradas quotas, ou não?

Foi uma proposta ou o levantamento de vários cenários?

Se foi proposta, o facto é que o agora vitimizado coordenador Luís Pisco achou " excelente", conforme se pode verificar abaixo.











De: Luis Pisco [mailto:luispisco@mail.telepac.pt]
Enviada: quinta-feira, 13 de Março de 2008 21:12
Para: 'João Rodrigues'; 'Cristina Correia'; 'José Fragoeiro'; 'Carlos Nunes'; 'Horácio Covita'
Assunto: RE: Resumo da reunião da CE da MCSP



OK João. Excelente resumo da reunião.

Um abraço

Luís Pisco



De: João Rodrigues [mailto:smzcjnr@gmail.com]
Enviada: quinta-feira, 13 de Março de 2008 15:28
Para: Luis Pisco; Cristina Correia; José Fragoeiro; Carlos Nunes; Horácio Covita
Assunto: Resumo da reunião da CE da MCSP



Caros

As viagens de comboio, apesar de alguns saltos, tb. dão para rever a matéria.

Por isso, aí vai o resumo possível da nossa reunião.



Em resumo foi analisado o momento actual e decidido o seguinte:

A-USF

1-Finalizar a legislação pendente do modelo B (Portaria e Despacho e consequente suporte informático para o pagamento) até à próxima 2ª. feira. Terça vai haver reunião com os parceiros, onde deverão ser assinadas as actas. Tb. na terça, a MCSP deverá entregar a proposta de Despacho para a Ministra analisar e assinar.

2-Divulgar na próxima quarta ou quinta, em nota informativa da MCSP, a abertura de candidaturas a modelo B, de USF já em funcionamento, modelo A, no próximo dia 7 de Abril, dia mundial da saúde.

3-O HC vai coordenar todo o processo de candidaturas a modelo B, mantendo-se, na generalidade a mesma metologia, devendo encontrar-se uma bolsa de 20 a 25 pessoas, preparadas, para em full time, avaliarem as candidaturas, durantes os meses der Maio e Junho. Objectivo, ter o maior nº possível de USF de modelo B em funcionamento no 2º semestre de 2008.

4-As 36 candidaturas com PT favorável deverão avançar no dia 2 de Maio como USF de modleo B. Até lá, em Abril, a MCSP deverá coordenar o processo de contratualização (Actividades espdecificas e explicação da portaria e do despacho) com os DC das ARS.

5-Pressionar para que rapidamente aconteça a formação para as USF e que sejam in stalados nas USF piloto os quiso e portal electrónico.

6-Reunião na próxima quarta, manhã, da TASK Force nacional, os coordenadores das ERAs e o SES. Devemos prepsrar com dados e metas objectivas essa dita reunião.



B-ACES

1-Clarificar o conceito de "Natureza Jurídica" dos futuros ACES. Vamos levantar a questão ao gabinete para se pdeir à Procudaria Geral da República e vamos pedir ao Prof. CAbreu a sua opinião.

2-Fazer o trabalho de casa que ficou decidido na última reunião com os Presidentes das ARS.

3-Estudar a sensibilidade das ARS e SES, na próxima reunião de dia 19.03 (quarta) com os Presidentes das ARS e SES.

5-Perante o resultado da reunião, enviar por escrito à Ministra a nossa decisão:

5.1.-Continuar em funções após 12 de Abril. Se assim for, a MCSP é reestruturada, passando as ERA para as ARS e a MCSP passa a ter uma pequena equipa com consultores para a área da implementação dos ACES, impondo uma determinada quota para a escolha directa de Directores executivos. provavelmente, mtos Missionárias e das ERAs deverão ser futuros DE indicados pela MCSP;

5.2.-A MCSP termina as suas funções a 12 de Abril de 2008.



1 abraço

JR

Anónimo disse...

Hum...quem conhecer o Pisco sabe que ele é muito formal nas respostas em público e tem sempre uma palavra de louvor e apoio ao trabalho feito...emfim delicadezas.
E de qualquer modo o que se lê é que o Pisco concorda com o resumo ...será que se aplica a cada um dos pontos...?
Mas o que é certo é que isto tudo se está a tornar numa peixeirada que nada dignifica os Cuidados Primários e a MGF...

naoseiquenome usar disse...

Valha-nos DEus e todos os Santos.
Não há por aí mais mails pessoais (sob a capa da institucionalidade) para tornar públicos?

Anónimo disse...

Curiosa a rapidez com que alguém surge, de imediato, a "contextualizar", absolvendo o autor, as palavras, bem claras e inequívocas de LP, sobre o resumo de uma reunião por ele presidida!
Terá, esse alguém - como o outro (?) que tem acesso a mails institucionais que lhe não foram dirigidos... - procuração?
Algum pudor e algum rigor, não faziam mal nenhum, pois não?!