sexta-feira, abril 04, 2008

Tu Que Me Vais Ler És Doente E Não Sabes!

 

Podes estar no grupo de leitores (5 em cada 10) que sofre de uma doença maligna chamada hipertensão, ou melhor, doença hipertensiva, e se estás nesse grupo provavelmente ainda não sabes que és portador de uma doença que afecta uma das paredes das tuas artérias.

Essa doença, se não tratada conduz invariavelmente à morte por acidente vascular cerebral ou enfarte do miocárdio (de insuficiência renal não vais morrer porque já há hemodiálise).

Quando mediste a tua pressão arterial pela última vez? Passas horas aí sentado a olhar para mim e não fazes exercício, nem cuidas da tua saúde.

Vai medir a tua pressão arterial, porra!

Levanta-te e zarpa!

Se nunca a mediste, vai ao vizinho, à farmácia ou ao teu médico de família.

Mas lembra-te de uma coisa: medir a pressão arterial é como tirar a febre!

Apenas ficamos a saber que naquele momento ela estava alta.

É necessário medi-la mais vezes. E se estiver mais de três vezes seguidas igual ou acima de 140 e 90 milímetros de mercúrio ou entre os 120 e os 140 e/ou entre os 80 e 90 mmhg, BOLAS, marca já uma consulta para o teu médico de família.

Usa e abusa do teu médico de família (se o tiveres!) e se ele não te der uma resposta atempada faz queixa. Usa e abusa do livro amarelo. A tua vida está em perigo.

Para se morrer de hipertensão, não é necessário ela estar muito alta (desculpa se ficaste admirado, mas é mais um mito que tinhas que desaparece) mas que esteja acima dos valores considerados normais durante alguns anitos...

E não te esqueças: a merda desta doença não dá sintomas. Nem tonturas, nem dores de cabeça, nem comichões nos pés (outro mito, não?). Por vezes o primeiro sintoma é a morte...

O Jornal de Notícias falou-nos disso aqui:

"Hipertensão está a ser desvalorizada
A hipertensão é uma doença que em Portugal está subvalorizada, situação que tem levado a hipertensões não controladas, responsáveis por lesões várias que podem provocar a morte do doente, alertou uma especialista portuguesa no Congresso Anual de Cardiologia dos Estados Unidos que ontem terminou em Chicago. No encontro foram apresentadas novas formas de tratar a hipertensão, uma doença que afecta 25% dos europeus e 42% dos portugueses.
"É neste tipo de Congresso que aparecem os resultados dos grandes ensaios de fármacos que nos dão algumas respostas de como tratar, por exemplo, doentes hipertensos e neste congresso apresentaram-se os resultados de três estudos, um deles de uma enorme importância", explicou à Lusa uma médica portuguesa presente.
Paula Alcântara, uma entre muitos especialistas portugueses que participaram no 57º Congresso Anual de Cardiologia,considera que a doença no nosso país não está mal diagnosticada, está antes "subdiagnosticada" porque está "desvalorizada".
Prova disso está o facto da hipertensão afectar cerca de 42% de portugueses, mas só 12% desses ter a doença controlada, segundo os dados do único estudo feito sobre esta doença em Portugal."

3 comentários:

Cláudia Morais disse...

Maior clareza era difícil. Parabéns.

Agnès disse...

Eu tenho a raridade de ser uma cardíaca hipotensa. E sim, verifica pelo menos uma vez por semana (às vezes mais). Na farmácia já me conhecem. Mas mesmo assim, nos melhores dias chega aos 8/6 e já é quando há açúcar pelo meio.

Medico Explica disse...

Obrigado, psicóloga Cláudia Morais.