domingo, maio 18, 2008

Haja moralidade! Ou comem todos (antibiótico) ou não come nenhum!

Num Domingo que não é hoje para mim dia de descanso semanal, o locutor da TSF informa no Jornal das 8 que o Sr. Primeiro Ministro teve que recorrer ontem ao serviço de urgência no Hospital de Santo António no Porto por estar com febre... E não acredito no que ouvi!

Metem no ar as declarações do visado e neste caso doente, que na sua voz e estilo inconfundíveis diz ao povo português que "tudo não passou de um síndrome gripal, deram-me um antibiótico, e já me sinto muito melhor !"



Abençoado(a) médico(a), tarefeiro, Interno ou Especialista ( ou teria sido o proprio chefe de equipa ?), que para tratar uma doença vírica do PM lhe pespegou um antibiotico! Os resultados estão à vista, é o próprio doente que diz que se sente muito melhor ( algo a que o facto de ter deixado de fumar também não será estranho...) .



A partir de agora, todo e qualquer doente estará no direito de se queixar do médico que não lhe receitar no serviço de urgência um antibiótico quando estiver engripado ou com uma virose aparentada... Então se o PM tem direito a um porque é que ele também não há-de ter?
É com exemplos destes que se educa para a saúde a nossa população...

9 comentários:

Anónimo disse...

e que dizer do ir a um serviço de urgência hospitalar por um mero síndrome gripal?

Anónimo disse...

Tem toda a razão! Esta manhã, na sala de espera do SASU do Porto onde tive que ir com a minha sogra, ouvi uma senhora a comentar isso mesmo, porque é que ele tinha ido ao Sto António e não ao SASU...às tantas foi ele que mandou que o ministro da saúde que foi demitido dissesse que nunca tinha ido nem iria a um SAP, lembram-se ?

JPG disse...

«E não acredito no que ouvi!»

Mas pode acreditar: vídeo

E diz mais: diz que não é síndrome de abstinência (!) por ter deixado (?) de fumar. Se calhar, é boa ideia: "trate-se" também a carência de nicotina com baterias de antibióticos. De largo espectro, de preferência, para dar cabo ao mesmo tempo de micoses, pé chato e mau feitio.

Kika disse...

Pois é... um antibiótico!!!! Espero que tenha sido daqueles bem fortes, tipo uma cipro. pode ser que lhe de cabo do mau feitio e dele também....

Beijinho Sr Dr
Vemo nos por ai...

Alexandre Leite disse...

Claro que a fonte da informação sobre este caso não é muito credível! Quantas coisas nos diz ele todos os dias que se verificam estarem longe da verdade?

Será que o médico lhe diagnosticou mesmo um síndrome gripal?

Será que o que lhe foi receitado foi mesmo um antibiótico?

(mas apesar da pouca fiabilidade da fonte, como são tantos os relatos de que isto acontece em quase todos os serviços médicos, não me custa muito a acreditar que tenham mesmo tentado combater vírus com antibióticos!)

Anónimo disse...

mais uma vez a grande distinção! isto só demonstra que hà doentes mais importantes que outros.....

Anónimo disse...

Ahh, foi o chefe de equipa concerteza.
À dias tivemos por aqui um secretário de estado que mobilizou todo o hospital, doentes foram retirados das salas, meios complementares de diagnostico foram colocados de prontidão, enfim, uma vergonha.
Vergonha de quem no hospital agiu desta forma, porque o sr. (sec. estado) até foi muito humilde e estava um pouco atarantado com todo aquele zelo (excesso).
É o país que temos!

António Américo disse...

Merecia um laxante ou um clister cerebral, demasiadas "porcarias" que tem que tirar da mente...

Luís Monteiro disse...

Não fosse o anseio por um antibiótico um tema tão recorrente, e este seria apenas mais um excelente momento de humor do PM.