sexta-feira, outubro 28, 2005

Uma Resposta Irritada

Exactamente caro anónimo, todos esses parasitas que o jornal CM denuncia não são médicos, são gajos como você, licenciados em geral que da saúde e dos médicos só se aproveitam para ganhar essas verbas absurdas enquanto os médicos trabalham no duro.
A saúde está muito parasitada por não-médicos, mas vocês os anti-médicos primários vêm nos médicos tudo o que de mal há na sociedade.

Pois eu continuo agradecido àqueles médicos (que nem os conheço) que numa noite de sexta-feira fizeram durante toda a noite três by-pass e uma angioplastia, a um coração que teimava em parar de vez, assim como agradeço a uma médica que decidiu transportar na sua viatura às 9 da noite com o seu marido também médico ao volante, aquele paciente, apenas porque chamar uma ambulância do hospital privado (com nome afirmado na praça) para um hospital com cardiologia de intervenção demorava o tempo suficiente para que não fossem necessários by-pass mas apenas um funeral.
Esses são os heróis de que fala O Vilacondense e de que não fala o Correio da Manhã nem a comunicação social portuguesa...

Estou numa sessão científia, (este paguei-o!), mas todos os oradores se referiram (sem o assunto estar ligado à comunicação social) aos malefícios dos media em pequenos "apartes" durante as suas intervenções.

Como disse um prelector, para a comunicação social, "uma má notícia, é sempre uma boa notícia, e uma boa notícia, nem notícia é..."

21 comentários:

Nathaniel disse...

Que esse(a) senhor(a) anónimo(a) passe por uma urgência de um hospital. Que veja o que fazemos. Os longos bancos, as horas extraordinárias,o grau de exposição a que todo o staff médico,enfermeiro e auxiliar está exposto. Que veja os ordenados dos que "trabalham no duro". Que os veja,e que depois fale!
Todos os dias oiço de pacientes, "voçê é médico! Vive bem,não quer saber de mais nada!"... Isto tudo por serem influenciados por opiniões de pessoas como o senhor(a) que se julgam donos absolutos da verdade.

Nathaniel disse...

Nota: Deve ler-se "você" e não "voçê"

Raúl R Boldão disse...

Bem, se cá estivesse a Sandra Feliciano e tivesse sido o sr. Boldão a fazer o comentário, tinha-me processado! Ela é uma pouco a personalização da censura, mas enfim...
Antes de começar a minha intervenção, gostava de claro "puxar pela minha sardinha" e enviar um abraço ao professor Carlos Fiolhais, catedrático na UC, pela sua intervenção na revista "Visão", e expremir a minha admiração pelo seu vasto trabalho na divulgação da ciência em Portugal!

Agora, o post. Segundo o MEMI, essas senhores que recebem esses vencimentos não são médicos, porque esses trabalham no duro... Ora segundo ouvi dizer, o Allegro (presidente do conselho de administração do Hosp. St. António) É médico (vencimento = 10 302,68 euros).

"[...] mas o campeão era o director clínico do Hospital de Bragança com 15 400 euros, seguido do seu homólogo de Amarante, com mais de 13 500 [...]" - Estes também são médicos, ou não???

"[...]O director clínico do IPO do Porto que tinha maior ordenado – 11 242,42 euros/mês [...]" - é médico?

Estou de acordo com o MEMI (mesmo muito de acordo!!) quando ele refere que a saúde em Portugal começa a ficar cheia de parasitas, sem lugar na sociedade, que por interesses partidários, entre outros, infestam o sector da saúde (Gestores, economistas, engenheiros, etc, etc, etc...)!

Há coisa que estou de acordo neste post com o MEMI, outras não, como essa de tentar fazer a opinião pública crer que muitos desses "vencimentos" não são de médicos - são sim senhor!! Ó sr. MEMI, o director clínico de bragança ganhar 15,000 euros... acha que é adequado??? Já viu quantas pessoas têm de fazer descontos para o estado, para pagar os caprichos desse senhor??

Os vencimentos dos que trabalham no duro têm que ser adequados sim senhor. Mas quando falo em adequação, estou a mostrar que um auxiliar ganhar por ex. 650 euros e um médico ganhar mais de 5000 euros (líquidos!!).... NÃO É JUSTO NEM TÃO POUCO ADEQUADO!!! Quem fala destes, fala em todos os funcionários da FP em geral!!!

Raúl R Boldão disse...

Onde se lê "expremir", leia-se "exprimir"! Obrigado.

Anónimo disse...

La ingratitud es algo consustancial a la naturaleza humana. El dicho español: A río pasado, santo olvidado.....

Kabum disse...

Tem todo o direito de estar irritado

Nuno Furtado disse...

é verdade que os OCS's dão muitas vezes uma má imagem da comunidade médica, mas não é menos verdade que por vezes alguns médicos e enfermeiros dão uma ainda pior... Quem não teve ainda ocorrências com médicos e enfermeiros? Exemplo : A minha namorada sofre de enchaquecas (penso que se escreve assim) crónicas e marcou com 2 meses de antecedência uma consulta. Quando lá chegou no dia da consulta foi informada que o médico havia tirado férias. De referir a bem da transparência que o hospital tem a culpa de não ter informado a doente, mas não tem também culpa o médico por ter marcado férias quando tinha consultas agendadas?

Medico Explica disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Medico Explica disse...

Férias: todos temos direito a férias. As férias são marcadas em Março. À senhora da enxaqueca alguém lhe disse que o médico tinha "tirado férias", só com plano de férias à vista é que eu acredito. Não se "tiram férias assim!". Provavelmente a culpa foi de quem lhe transmitiu essa informação: a administrativo, que entre outras funções tem a obrigação de remarcar as consultas não efectuadas, seja porque motivo for. Mais o médico é que paga pelo erro dos outros...

Anónimo disse...

Mas qual anónimo!? Era simpático identificar (p. ex.: o dia em que mandou email) o dito anónimo. Se calhar até sou eu...! E já agora, abonaria a seu favor identificar-se (nome, hospital onde trabalha, etc) para podermos avaliar da sua intenção em ensinar a intelectuais, jornalistas e quejandos o seu ofício.

T. disse...

Permita-me a opinião: dar resposta, irritado, não é bom, o discurso ressente-se.
Querela inultrapassável, esta.Lapalissiana, escrevo: os médicos são humanos,a inveja é velha instituição nacional, o cão a morder no homem não faz notícia.
Tenha um bom e calmo dia.
Abraço. T.

Ivone Marques disse...

Isso também já é relativo. Depende da pessoa que o cão escolhe para fechar a boca (e que grande notícia era o Engenheiro Sócrates ser trincado por um Rotweiler).

Raúl R Boldão disse...

MEMI, porque censurou um comentário? Era assim tão mau ou continha linguagem obscena, ou ambos?

Ainda ninguém explicou o porquê de um director ganhar 15000 euros por mês.

Raúl R Boldão disse...

Ou não me diga que não consegue dar uma explicação científica para tal?

Medico Explica disse...

Sr Raúl R Boldão, o senhor na sua saga negativista, transforma isto "This post has been removed by the author." por uma remoção coerciva. Retirei um meu comentário para o corrigir. Esclarecido?

Sandra Feliciano disse...

'tou para aqui que nem posso de tanto rir! :-D

Oh Raul Boldão:

Então não se via logo que o comentário apagado pelo MEMI era do próprio MEMI, homem? A informação estava lá escarrapachada!!!

Quanto à "personificação da censura", essa sua tirada é de tal modo hilariante que nem sei o que lhe responda... olhe, é o que dá falar-se sobre quem não se conhece. A malta que um dia me atribuiu ternamente a alcunha de "Sandra-Voltaire" teria certamente uma opinião francamente oposta à sua, e provavelmente bem mais realista, uma vez que é constituida por pessoas que me conhecem bem.

Deixo-lhe uma sugestão: No que toca às minhas posições pessoais face à ética clínica e à melhoria da qualidade dos nossos serviços de saúde, perca uma meia horita a ler um trabalho intitulado "Qualidade na Saúde: Dificuldades inerentes à diversidade étnica, cultural e religiosa" (que pode encontrar no arquivo alfabético do meu blog "Cobre&Canela) e tire as suas conclusões depois. Talvez se venha a surpreender.

Mas devo dizer-lhe que não podia estar mais de acordo consigo relativamente ao descalabro das amplitudes salarias que se vêem em quase todas as áreas de actividade neste país, mas precisamente por isso ser um problema generalizado, não me parece que deva ser para aqui chamado como se fosse um problema da classe médica. É antes um problema social e político, infelizmente muito enraízado na nossa cultura. Já agora e como estou na onda de lhe dar sugestões de leitura, a este respeito leia também, no mesmo local, um texto intitulado "Portugal: Mudar para viabilizar".

Verá que ando bem mais perto da personificação da crítica activa do que da censura. Agora sou é defensora de que a crítica para ser válida, deve ser objectiva e construtiva, ou seja, deve focar-se realisticamente na análise dos problemas em toda a sua amplitude, condição sine qua non para permitir ir ao encontro de soluções eficazes e eficientes, e preferencialmente, também consensuais. Criticar só por criticar, sem bases factuais, tipo fala-barato maldizente dirigido cegamente a um qualquer alvo que esteja à mão de semear para servir de bode espiatório, não!

Daí não ter muita paciência para assistir à leviandade com que se cruxifica na praça pública a classe médica, generalizando o que não é generalizável e preguiçosamente fechando os olhos à verdadeira amplitude de um problema por demais complexo, cuja resolução depende de mudanças atitudinais ao nível de todos os intervenientes no processo e não apenas dos profissionais de saúde.

P.S.: Aproveito a oportunidade para lhe agradecer a visita que fez ao meu blog "Passionata" e ao elogio que lá deixou a um dos meus poemas. Fico feliz que tenha gostado, mesmo continuando a considerar-me a "personificação da censura"! ;-)

Raúl R Boldão disse...

Ó Sandra, veja bem... eu sei que o comentário removido era do MEMI, só perguntei porque o removeu?? Foi escrito sob "stress" e escreveu o que não quis e arrependeu-se?? Está a ver a minha posição??

Ó Sandrinha (se é que me permite que a trate assim...), compreende que o problema dos salários é preocupante mais não está a ver porque é que os médicos são chamados para o assunto??? Ó mulher, vou repetir só mais uma vez, o salários de 11000 euros, era de um MÉDICO do St. António, o saláriop de 15000 euros era de um DIRECTOR CLÍNICO!!!!??????? São médicos, rapariga!! Não me vai dizer que "são rosas, senhor...", pois não??

Ó Sandra, eu entendo a sua posição, não sei porque se posiciona dessa forma nas suas opiniões!! Eu sei que os médicos são importantes, mas a "corrupção" instalada na classe merece atenção!

Deve ser muito bondosa, ou então estabeleceu acordo com algum médico para distribuição de lucros.

O facto dos médicos ser considerada uma classe "corporativista", corrompida pelo dinheiro, mal-educada, prepotente, não nasceu ontem, vem sendo constatado pela população!! Agora a questão é... não podemos colocar todos dentro do mesmo saco, eu sei, mas....

p.s. Memi, como está o tal senhor do bypass??

Medico Explica disse...

"O facto dos médicos ser considerada uma classe "corporativista", corrompida pelo dinheiro, mal-educada, prepotente, não nasceu ontem, vem sendo constatado pela população!! Agora a questão é... não podemos colocar todos dentro do mesmo saco, eu sei, mas..."
Sr Boldão, desmascarou-se com esta frase. e que diz a população dos professores? Já lhes perguntou!
Sr Boldão, com essa sua frase em que generalizou toda uma classe a alguma situação que se passou consigo, sendo você, talvez, o corruptor passivo, deixo-o só. Para mim você não existe...

aNtonio disse...

Se essa malta NAO SAO MEDICOS como o doutor diz, e eu acredito em si, o que fazem os medicos, os verdadeiros, para separar as aguas, ou para que alguem, independente o faça?

Estarei talvez enganado mas sempre que vejo os sindicatos e ordem agir, ivevitavelmente, cheira-me a defesa da corporação contra terceiros e protegendo cegamente os seus.

Medico Explica disse...

Caro António, é mesmo só uma questão de "cheiros".

A Ordem existe para regular uma profissão, os sindicatos existem para defender os médicos dos patrões. Mais de 90% dos médicos têm patrões, sabia?

Luis disse...

Caros Senhores,

Creio ser necessário aqui esclarecer os senhores sobre o Fantasma que parecem ser os salários dos quadros superiores.

Queiram os senhores por favor notar o seguinte:

- Um engenheiro civil empregado ganha em média 3000 euros por mês, mais prémios. E refiro-me aos não pertencentes a empresas de topo.Temos obviamente que negligenciar os que trabalham para as câmaras municipais, que esse sim auferem o ordenado de um funcionário público regular (não considerando so cargos nas empresas públicas criadas pelas câmaras municipais).

- Os bancário podem auferir desde 700 euros por mês a 5000 (estou a falar de funcionários e não de gestores administrativos), por trabalhar das 8h30 até as 16h30, com direito a um dos melhores sistemas de saúde (SAMS e SAMS-quadros) e prémios anuais que podem ser astronómicos. Escusado será dizer que recebem 15 meses e complementos afins...

- Um arquitecto normalmente cobra pela percentagem da obra a efectuar. No caso da casa da Música do porto, por exemplo~(custo 100.000.000 de euros) se auferir de 1 a 5% do valor da obra, imaginem só o plano de reforma a que não terá direito o arquitecto Rem Koolhas.
Cito o exemplo também do projecto de arquitectura da centro Materno Infantil do Norte, projecto votado ao abandono, que custou 3.000.000 de euros para o gabinete do arquitecto responsável!! Dinheiro literalmente, para o lixo...
Ou para os bolsos dos arquitectos...

- Os artistas e profissionais por conta própria (canalizadores, pintores, carpinteiros, etc...) auferem o que muito bem entenderem, e, acreditem que pode ser mais que o primeiro-ministro, pois só são obrigados a declarar o rendimento mínimo.
Cito o caso do nosso caro Manuel Damásio, ex-presidente do Sport Lisboa e Benfica, que declarava 70 contos/mês e viajava para o estadio da Luz de helicóptero, e tinha os filhos em dois dos colégios internos mais caros de Lisboa...

- os advogados, será melhor nem comentar...Mas se estiveram atentos as noticias do caso vale e Azevedo recordar-se-ao que declarava para impostos cerca de 350.000 contos/ano...E estes eram os valores que DECLARAVA!!!

- Os construtores civis, podem ganhar cerca de 20000 a 50000 euros por apartamento vendido nas construções edificadas, e supondo que vendem no mínimo 10 por ano, façam as contas e tentem perceber a quantia implicada...

Para concluir, acredito que as pessoas que se preocupam com estas questões dos salários indevidos na profissão médica devem questionar o seguinte:

Será que os Gestores de grandes Unidades, que gerem milhões de euros por ano e as vidas profissionais de mil ou mais funcionários estão a realizar um bom trabalho e a poupar milhões de euros com a sua boa gestão ao erário público? Ou será que estão a ser pagos para nada?

Antes de questionar os seus salários devem levantar estas questões, porque, BONS há poucos, e se eles fazem falta, temos de lhes pagar...Não interessa credo, cor ou simpatia futebolística...interessa que façam um bom trabalho!!! E os locais onde há muito para trabalhar é na saúde...Há muito para poupar e optimizar, e para isso são necessários BONS gestores....e os BONS pagam-se...

Deixo também uma ideia, em portugal, no ano de 2004 obtiveram-se 50 patentes em Portugal, contra 76000 nos EUA!!! Sr. Raul , ja que é professor, coleccione os seus alunos mais brilhantes, incentive-os a produzir algo de novo e inovador que renda bom dinheiro, e faça-se rico, para fazer algo mais além de criticar sobre o que não sabe!!