terça-feira, novembro 22, 2005

100 000

É apenas um número.

Mas para quem, numa noite de insónias depois de ler o extinto Aviz e o Abrupto, decidiu fazer uma experiência com um blogue para tentar explicar, esclarecer (nunca com veleidades de ensinar nada a ninguém) coisas da Medicina, habitualmente tão mal tratada, não por má fé, mas apenas por iliteracia científica, não esperava estar aqui a assinalar dois anos e meio depois os 100 mil visitantes.

8 comentários:

T. disse...

E explicou e esclareceu muito. Grata lhe estou e a essa noite insone :-).
Continue!
Abraço. T.

Cláudia Morais disse...

Parabéns!

Luis disse...

"E fez-se luz..." :)

Parabéns pela iniciativa MEMI (esta "nomeada" não é lá muito elegante")!

Keep going.

A propósito daquele estudo iluminado feito pela Universidade de Lisboa, que dá como cursos sem desemprego imediato após a conclusão da licenciatura os cursos de medicina, farmácia, e informática (deste não tenho a certeza), não acha que tem conclusões erradas que induzem as pessoas em erro?

Passo a explicar:

o curso de medicina, quando é concluída a licenciatura propriamente dita, não termina! A aprendizagem centra-se na medicina tutelada e especialização por períodos que agora podem decorrer entre 5 (1+4) ou 7 (1+6) anos...E este período é garantido pelo Ministério da Saúde como estágios profissionalizantes remunerados... Ou seja, é obrigatório aos licenciados de medicina trabalhar durante um período mínimo de 4 anos sob a alçada do "governo". logo, por muitos que fossemos, teríamos sempre emprego garantido durante o restante tempo da nossa formação.

isto significa desemprego "0" no primeiro ano e seguintes após concluir a licenciatura...

Não acham que devia ser esclarecido a todos, para evitar enviesar as futuras escolhas profissionais "não vocacionadas" dos nossos jovens? Há mais e melhor mundo que a medicina lá fora, para quem não tem realmente vocação...

Manuel Couto disse...

PARABÉNS

Sandra Feliciano disse...

Parabéns Memi!

Pela iniciativa, pelo contínuo esforço e pela dádiva.

Venha mais, que bem precisamos!

Os números são apenas números, mas são importantes por vezes, pelo seu significado e pela reflexão e acção que nos podem proporcionar.

Que o diga quem esteve hoje, como eu, no Hospital Fernando Fonseca, no seminário "A Vida e a Dor: Cuidados continuados de saúde e cuidados paliativos", tema de discussão e acção tão pertinente para a organização do nosso sistema de saúde para o futuro (próximo), o qual terá necessáriamente de se abrir à prática de uma medicina com o enfoque na doença crónica por contraponto ao enfoque actual na doença aguda. É este o desafio que nos coloca a sociedade do futuro, envelhecida e nem sempre nas melhores condições de saúde, herança do desenvolvimento científico e tecnológico do último século.

Porque os números não mentem...

IceTeaAddict disse...

Muitos parabéns!!!

Relativamente à questão levantada pelo Luís, há que dizer que os médicos que acabam a especialidade vão, nalguns casos, para o desemprego, porque a função pública, pura e simplesmente, não abre concursos...

Quanto à possibilidade de exercício da privada, depende das especialidades e depende dos créditos que alguém tenha firmados junto dos doentes...

E esta, hein?

Rui disse...

Muitos parabéns, 100 000 é um número que expressa a utilidade e a qualidade deste blog.
Um abraço.

Dupont disse...

Muito bem. Parabéns.