quinta-feira, novembro 17, 2005

Incrível! II

Segundo o Ministro da Saúde há 59 oftalmologistas no Hospital dos Capuchos, em Lisboa.

Como diz o Ministro, é uma «vergonha nacional» esta disparidade, desde que o Ministro não tenha contado com os internos da especialidade. Vergonha que eu corroboro, embora assaque as culpas ao sucessivos ministros e governos que permitiram a existência dessas vagas. Condenar os sindicatos e um pretenso corporativismo, é falso.

Qualquer médico do SNS só pode trabalhar onde houver vagas definidas pelo Ministério da Saúde e não pelos sindicatos.

Disse ainda o Ministro que «Há uma carapaça jurídica que impede a administração e o Governo de actuar directamente nesta matéria e que é alimentada pelos movimentos sindicais, pelos profissionais e pelos interesses corporativos», acrescentou e faltou à verdade.

Repito: quem determina as vagas nos hospitais é o próprio Ministério da Saúde e mais ninguém.

Se a lei estipula as vagas, eles podem ser ocupadas legalmente ...

Embora a minha Kolega Katia Guerreiro, incrivelmente, esteve quase a conseguir uma vaga apenas porque é fadista.
Mais uma caso para investigação jornalística, já a que a dita kolega é mandatária do candidato Kavaco, que se assume como incorruptível.

E para quem nos acusa, foi a "corporação" Ordem dos Médicos que impediu essa cunha...

4 comentários:

Anónimo disse...

mas essa "kolega" agora surge, entre outras coisas, como oftalmologista!... a distracção deve ser imensa pq não reparei em que concurso é k ela entrou em tal especialidade...

concordo plenamente consigo..é mesmo INCRIVEL como é k um ministro da saude vem com este tipo de declarações!
releva que não faz a mais pequena ideia de como as coisas funcionam...
é triste!

Anónimo disse...

A culpa nunca morreu solteira! E, neste caso, é claro que a culpa é do poder politico, incompetente e incapaz. Mas que a classe se soube aproveitar do sistema, à isso soube! Quem exige aos politicos que são necessarias mais vagas? Quem aconselha os politicos sobre o assunto? Será a ordem dos advogados, dos engenheiros ou dos arquitectos? Claro que não, foram e serão sempre os medicos que opinam e dão conselhos acerca de tudo o que envolve o exercicio da clinica. Sim, porque só um medico poderá dizer o numero de doentes/utentes tecnicamente possivel por medico. Este caso é igualzinho ao da falta de medicos. A culpa não é dos medicos, mas do ministerio da educação. Mas quem é que lidera e administra pedagocia e cientificamente as faculdades de Medicina? os advogados, os engenheiros? Não! São os prof. medicos meus senhores. São eles que dizem quantos alunos podem formar por ano.
Eu sei que custa a acreditar, mas não há volta a dar. Temos que nos deixar de compadrios e pensar mais no nosso papel na sociedade. Todos, sem excepção! Todos os sectores da função publica estão mais ou menos encapsulados por anos de má gestão e má politica. Agora, no tempo das vacas magras temos de saber gerir os recursos. Formar um medico custa mt dinheiro ao país, mas esse medico retribuirá com o seu esforço profissional na sociedade.
Na casa onde não há pão todos ralham e ninguem tem razão. Pior: alem da pobreza reina o desmazelo. Alias, este ultimo é sintoma de pobreza de espirito

Madrid

Medico Explica disse...

Olhe que não, Olhe que não. É a sua opinião. Essa cassete já está com a fita gasta. Os políticos É que mandam. Veja o caso da Katia Guerreiro. Investigueme vejam se foi algum médico que a quis por onde está ou queria estar.
Se os médicos mandassem não havia ninguém na província porque infelizmente uma profissão como a nossa que exige movimento, tecnologia, diálogo inter-pares, investigação, ou então mudavam-se radicalmente as consições de trabalho...

Luis disse...

Meus senhores, lá regressamos nós à ladaínha habitual por todos nós conhecida!!

Reparem bem no quão complexo é o mundo da medicina, e na falta de informação da generalidade das pessoas, incluindo o ministro da saúde:

PÚblico "última hora" - 17 Novembro

"Ministro da Saúde admite erro sobre número de oftalmologistas do Hospital dos Capuchos
17.11.2005 - 17h12


"O ministro da Saúde, Correia de Campos, admitiu hoje que os 59 oftalmologistas que atribuiu ao Hospital dos Capuchos pertencem ao Centro Hospitalar de Lisboa, que inclui também, além daquele, os hospitais do Desterro e São José."...

..."A directora do serviço de oftalmologia do Hospital dos Capuchos, Lucília Lopes,..."
...""Os números estão errados", afirmou a médica, acrescentando que, ao contrário do que o ministro afirma, o Hospital dos Capuchos conta apenas com 30 especialistas, dos quais 6 são internos ainda em formação..."

..."Hoje, o bastonário da Ordem dos Médicos, Pedro Nunes, considerou "injustas" e "infelizes" as declarações do ministro sobre um elevado número de clínicos nos hospitais, alertando que não são estes que fazem as leis e que apenas concorrem a vagas abertas pelo ministério."...

Abordar todos os temas pela rama não leva rigorosamente a lado nenhum, a não ser discussões desprovidas de conteúdo. Isto significa que as discussões não servem para nada, porque não há circulação de informação, mas sim de contra-informação na maioria das vezes!